No próximo dia 19 de outubro a cidade de São Paulo recebe a 36ª da Mostra Internacional de Cinema. Com mais de 350 títulos selecionados, a maior dificuldade do público da capital paulista acaba sendo o que escolher para assistir. Há títulos esperados pelo burburinho que causaram em festivais anteriores, outros quase desconhecidos e alguns que chamam a atenção pela presença de alguns nomes em suas fichas técnicas. A maratona entre filmes de tantas nacionalidades e gêneros nunca é curta, e nem sem filas, mas sempre vale a pena passear entre tantos jeitos diferentes de se contar histórias.

Os filmes escolhidos para a abertura e o encerramento já demonstram a ecleticidade da programação. Em exibição para convidados, a Mostra começa com o político No, dirigido por Pablo Larraín e estrelado por Gael Garcia Bernal, que lembra mais uma passagem do triste capítulo Pinochet na história do Chile. Para o encerramento, no dia 1º de novembro, o filme escolhido foi a animação Frankenweenie, de Tim Burton, que adapta a famosa história de Mary Shelley para o universo dos animais de estimação.

Os selecionados

Dentre os destaques em outros festivais, Tabu talvez seja o título mais esperado. Dirigida pelo português Miguel Gomes, essa coprodução de Portugal, Brasil e França, que também esteve presente no Festival do Rio, vem chamado a atenção por onde passa e foi escolhido pelo júri da crítica internacional FIPRESCI como o melhor filme da edição de 2012 do Festival de Berlim.

De Berlim também vêm o dinamarquês O Amante da Rainha, premiado com urso de prata por seu roteiro, de Nikolaj Arcel e Rasmus Heisterberg, e pela atuação de Mikkel Folsgaard; o canadense A Feiticeira da Guerra, que rendeu a estatueta à atriz Rachel Mwanza, e Barbara, filme canadense de Christian Petzold, ganhador do urso de prata de melhor direção.

Apesar da lamentadíssima ausência do ainda não exibido no Brasil Amour, de Michael Haneke, e vencedor da Palma de Ouro, a seleção deste ano prestou bastante atenção ao festival de Cannes. Estarão presentes na programação Realily, dirigido por Matteo Garrone e vencedor do grande prêmio do júri; A Caça, de Thomas Vinterberg, premiado pela atuação de Mads Mikkelsen; Além das Montanhas, de Cristian Mungiu, pelo roteiro e atuações de Cristina Flutur e Cosmina Stratan, e A Parte dos Anjos, de Ken Loach, grande prêmio do júri.

Paradise Love, de Ulrich Seidl

De Veneza chegam os premiados Paradise Love, de Ulrich Seidl; Preenchendo o Vazio, de Rama Burshtein, e A Bela Que Dorme, de Marco Bellocchio. Direto do ainda recente, mas já uma boa vitrine, IndieLisboa vem A Glória das Prostitutas, de Michael Glawogger.

Há também aqueles títulos que tinham que estar presentes, dada a notoriedade de seus realizadores. É o caso de Um Alguém Apaixonado, de Abbas Kiarostami; Depois da Batalha, de Yousry Nasrallah; Love Is All We Need, de Susanne Bier; O Gebo e a Sombra, do centenário Manoel de Oliveira; Lullaby to my Father, de Amos Gitai; Outrage: Beyond, de Takeshi Kitano, e Impardonnables, de André Téchiné.

Com menos tempo de carreira, mas já reconhecidos vale a pena dar uma olhada nos trabalhos de Sarah Polley, com Entre o Amor e a Paixão; Xavier Dolan, com Laurence Anyways, e Ann-Kristin Reyels, com Formentera.

Outros nomes também chamam atenção. Brandon Cronnenberg, filho de David Cronnenberg, aparece na seleção com seu filme Antiviral; a atriz Sandrinne Bonnaire, com Na sua Ausência; Babis Makrid, com o aclamado em Roterdã e Sundance L e Song Fang, com Memories Look at Me, que fez barulho esse ano em Locarno.

O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho

Cinema Verde-Amarelo

Ainda falaremos mais sobre os filmes nacionais, mas já dá para adiantar os filmes de ficção selecionados para a Mostra Brasil – Perspectiva: A Busca, de Luciano Moura; A Coleção Invisível, de Bernard Attal; A Floresta de Jonathas, de Sergio Andrade; A Memória que me Contam, de Lúcia Murat; A Última Estação, de Marcio Curi; Boa Sorte, Meu Amor, de Daniel Aragão; Chamada a Cobrar, de Anna Muylaert; Cine Holliúdy, de Halder Gomes; Colegas, de Marcelo Galvão; Dores de Amores, de Raphael Vieira; Era uma Vez Eu, Verônica, de Marcelo Gomes; Estado de Exceção, de Juan Posada; Noites de Reis, de Vinicius Reis; O que se Move, de Caetano Gotardo; O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho; Super Nada, de Rubens Rewald; Uma História de Amor e Fúria, de Luiz Bolognesi

Os documentários selecionados foram Balança mas não Cai, de Leonardo Barcelos; CutBack, de Alex Miranda; Elena, de Petra Costa; Entretempos, de Henri Arraes Gervaiseau; Jards, de Eryk Rocha; Kátia, de Karla Holanda; Laura, de Fellipe Gamarano Barbosa; Margaret Mee e a Flor da Lua, de Malu De Martino; Meu Amigo Claudia, de Dácio Pinheiro; O Dia que Durou 21 Anos, de Camilo Tavares; Olho Nu, de Joel Pizzini; Pernamcubanos – O Caribe que nos Une, de Nilton Pereira; Repare Bem, de Maria de Medeiros; Satyrians, 78 Horas em 78 Minutos, de Daniel Gaggini, Fausto Noro, Otávio Pacheco; Sementes do Nosso Quintal, de Fernanda Heinz Figueiredo; Um Filme para Dirceu, de Ana Johann.

Na Mostra Brasil – Novos Diretores predominam os documentários, com A Arte de Interpretar – A Saga da Novela Roque Santeiro, de Lucia Abreu; A Porta Larga, de Aleandro Tubaldi; Antes Do Fim Do Mundo, de Sabrina Marostica e Herbert Gondo; Embu – Terra das Artes, de Maria De Fátima Seehagen; Francisco Brennand, de Mariana Brennand Fortes; Hélio Oiticica, de Cesar Oiticica Filho; Metro, de Guilherme B. Hoffmann; Muito Além do Peso, de Estela Renner; Pra Lá do Mundo, de Roberto Studart. As ficções são Cores, de Francisco Garcia; Jardim Atlântico, de Jura Capela; Lacuna, de André Lavaquial; Nove Crônicas Para Um Coração aos Berros, de Gustavo Galvão e Sinfonia De Um Homem Só, de Cristiano Burlan.

Nosferatu, de F. W. Murnau

Programação paralela

No ano da Alemanha no Brasil, vários títulos alemães estarão presentes na programação. O Foco Alemanha estará presente nas duas mostras: Competição Novos Diretores e Perspectiva Internacional. Entre eles estão os documentários A Última Ambulância de Sófia, Ilian Metev; Hannah Arendt, de Margarethe von Trotta, e Camp 14: Total Control Zone, de Marc Wiese.

Além de muita coisa nova para ver, várias mostras especiais foram preparadas para esta 36ª edição da mostra. São três restrospectivas: Sergei Loznitsa, Minoru Shibuya e Andrei Tarkóvski, com filmes do diretor russo e documentários sobre sua obra, além de uma exposição fotográfica no MASP. O diretor português Miguel Gomes também será homenageado com uma programação especial, com três longas e cinco curta-metragens.

Recentemente falecidos Chris Maker e Raoul Ruiz ganham homenagem com sessões especiais. O filme Alma Corsária, dirigido por Carlos Reichenbach, também será exibido durante a programação da Mostra.

Exibições especiais de filmes recém restaurados, como Nosferatu (1922), de F. W. Murnau, que ganha uma sessão especial ao ar livre no Parque do Ibirapuera acompanhada pela Orquestra da Petrobrás; Coronel Blimp – Vida e Morte (1943), de Michael Powell e Emeric Pressburger; Lawrence da Arábia (1962), de David Lean, e Tubarão (1975), de Steven Spielberg, também estão programadas.

O difícil agora será montar uma programação onde dê para encaixar todos os filmes que queremos ver.

Clique para ver os títulos já confirmados.

Mais informações sobre a programação, filmes selecionados e notícias sobre a 36ª Mostra no site do evento.

SERVIÇO
36ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA
De 19 de outubro a 1º de novembro

CENTRAL DA MOSTRA
Funcionamento:
INFORMAÇÕES: De 08 a 12 de outubro das 12 às 18h.
VENDAS DE PACOTES E PERMANENTES: De 13 de outubro a 01 de novembro, das 10 às 21h.
Endereço: Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2073, (ao lado do Cine Livraria Cultura).

VALORES DE PERMANENTES, PACOTES PROMOCIONAIS E INGRESSOS INDIVIDUAIS 2012

PERMANENTES E PACOTES PROMOCIONAIS
Permanente Integral – R$ 410,00
Permanente Integral Folha (15% de desconto para o titular da assinatura, mediante apresentação da carteirinha de assinante) – R$ 348,50
Permanente Especial (para sessões de 2ª a 6ª feira até às 17:55h, inclusive, não contempla finais de semana nem sessões noturnas) – R$ 95,00
Permanente Especial Folha (15% de desconto para o titular da assinatura para sessões de 2ª a 6ª feira até às 17:55h, inclusive, não contempla finais de semana nem sessões noturnas) – R$ 80,75
Pacote de 40 ingressos – R$ 300,00
Pacote de 20 ingressos – R$ 175,00
*O desconto de 15% da Folha é válido somente para o assinante titular, pessoa física.
* Desconto de 50% na compra de até dois ingressos por sessão de filme da Mostra na bilheteria dos cinemas, para a força de trabalho do sistema Petrobras (devidamente identificada com crachá funcional) e para Titulares do Cartão Petrobras (mediante apresentação do mesmo).

INGRESSOS INDIVIDUAIS
Segundas, terças, quartas e quintas: R$ 15,00 (inteira) / R$ 7,50 (meia)
Sextas, Sábados e Domingos: R$ 19,00 (inteira) / R$ 9,50 (meia)
* Para adquirir ingressos no dia da sessão, somente nas salas de cinema.
* A Central da Mostra não vende ingressos avulsos, apenas os pacotes.

VENDAS PELA INTERNET
No site Ingresso.com, o ingresso poderá ser adquirido com antecedência de quatro dias a um dia, da sessão.