36ª MostraDrama
Direção: Abbas Kiarostami
Elenco: Ryo Kase, Rin Takanashi, Denden, Tadashi Okuno
Roteiro: Abbas Kiarostami
Duração: 109 min.
Nota: 7 ★★★★★★★☆☆☆
(Like Someone in Love, JPN/FRA, 2012)

Abbas Kiarostami (Cópia Fiel) é considerado um dos grandes diretores da atualidade. O iraniano sabe trabalhar imagens e brincar com a personalidade dos personages de maneira ímpar, ainda que, particularmente, não me toque tanto assim. Em Um Alguém Apaixonado, ele volta a demonstrar toda a sua maestria e estilo ao criar uma fábula moderna e interessante, onde pouco se sabe sobre quem vemos e o que vemos em situações muito próximas do real.

O filme conta a história do encontro de Akiko, uma estudante de sociologia que ganha a vida como garota de programa, e Takashi, um professor e revisor de livros idoso e solitário. Na noite em que sua avó vai a cidade para encontrá-la, ela é obrigada por seu cafetão a atendê-lo, sem poder encontrá-la. Durante o encontro, sem intenções claras, ele apenas quer conversar, mas ela está cansada e adormece. No dia seguinte ele a leva para a faculdade e lá conhece o namorado ciumento. Em uma conversa estranha entre os dois, ele se apresenta como avô da menina.

Fazendo uma bela homenagem ao brilhante diretor japonês Yasojirô Ozu, há Kiarostami por todos os lados. Nas deslumbrantes imagens do passeio de carro pelas ruas na noite de Tóquio, na indefinição das relações vistas, nos pequenos suspenses ao longo da trama e na capacidade de transportar histórias cotidianas e comuns aos seres humanos a realidades com tradições e cultura muito específicas. Mas também há aquele quê de repetitivo e aquele de intangível característicos da obra do realizador, que são o que especificamente me afastam dela.

Ainda assim, não reconhecer as qualidades do longa seria um absurdo. Entre muitas está a primeira cena do longa, de uma genialidade inquestionável. Num café lotado, várias pessoas falam, mas não conseguimos identificar a voz principal entre nenhum dos personagens em quadro, até que a voz se revela e surpreende, por motivos que não valem ser revelados fora da sala de projeção.

Há ainda uma trilha sonora baseada no jazz – uma canção de Ella Fitzgerald inclusive dá nome ao filme – que poderia soar estranha em uma história que se passa no Japão, mas encaixa perfeitamente à universalidade da história. Por outro lado, há uma divisão heterogênea dos atos, sendo o segundo um pouco maior do que o necessário, o que se destaca ainda mais com o final abrupto.

Entre suas muitas histórias contadas e personalidades desconhecidas, Um Alguém Apaixonado não é um filme para todos, mas promete agradar a maioria.

 

Um Grande Momento

A primeira cena.

Links

No IMDb