Há algum tempo, o Cenas de Cinema põe em prática, de forma experimental, o projeto “Crítico Mirim”. Seu principal objetivo é levar crianças de várias idades ao cinema para conferir as produções voltadas para esse público. A idéia é assistir ao filme ao lado das crianças, percebendo suas reações. O que foi visto na tela é discutido e elas podem falar sobre o que as surpreendeu, encantou e frustou também.

Como o projeto ainda está na fase experimental, até o momento, o pequeno Rodrigo, meu filho, tem sido o crítico mais constante e já é conhecido pelos leitores do Cenas, onde dá suas notas e fala de suas impressões.

Amanhã esse “crítico mirim” completa seus dez anos de idade e, como não podia deixar de ser, vai receber uma homenagem do Cenas de Cinema. O top 10 da semana terá “alguns” dos títulos favoritos do pequeno Digo. Alguns, porque ele diz que é impossível escolher só dez filmes, mas foi tirando daqui, tirando de lá e conseguiu chegar nos dez mais.

Agora vamos à lista. E ficam aqui os parabéns ao nosso colaborador. Que a vida dele seja cheia de alegria e de ótimos filmes.

De Volta para o Futuro
(Back To The Future)

Dir.: Robert Zemeckis

De Volta para o Futuro foi lançado em 1985 e fez muito sucesso com os pré-adolescentes e adolescentes da época, entre eles eu. De uns tempos para cá, o Rodrigo resolveu que queria ver os filmes que eu mais gostava na idade dele e o primeiro assitido foi a aventura de Marty McFly. Desde então o filme entrou na lista dos preferidos dele e é sempre citado, o que comprova que existem filmes que são mesmo eternos.

A Nova Onda do Imperador
(The Emperor’s New Groove)
Dir.: Mark Dindal

Antes das animações 3D dominarem completamente os cinemas, a Disney era quase unânime nos desenhos. De vez em quando ela tentava voltar ao velho formato e entre os muitos clássicos assistidos por Rodrigo, um dos mais repetidos foi o A Nova Onda do Imperador. Com ação e humor na medida certa, a história do imperador transformado em lhama pela conselheira má ganha muitos pontos com a dublagem de Selton Mello e de Marieta Severo e, apesar de não ser muito lembrado, é sensacional.

Toy Story
(Toy Story)
Dir.: John Lasseter

Toda criança tem na imaginação aquela idéia de que os brinquedos, em algum momento, ganham vida. A Pixar, revolucionando tudo que se conhecia de animação em 3D, junto com a Disney levou essa brincadeira para as telas e fez de Buzz e Woody duas figuras inesquecíveis. Sem nenhuma dúvida, foi o filme mais visto por Rodrigo nos seus primeiros anos de vida.

A Viagem de Chihiro
(Sen to Chihiro no kamikakushi)
Dir.: Hayao Miyazaki

Com a competição cada vez maior pela imagem perfeita entre a Pixar e a Dreamworks e um certo preconceito com a animação japonesa, muita coisa deixou de ser vista lá em casa. Hayao Miyazaki foi uma dessas, mesmo que todo mundo falasse que era imperdível. O teste com Castelo Animado levou o diretor definitivamente para dentro da nossa casa e, apesar de todos os seus filmes serem maravilhosos, nenhum encantou tanto como A Viagem de Chihiro.

Procurando Nemo
(Finding Nemo)
Dir.: Andrew Stanton

Um universo completamente diferente, personagens carismáticos e um texto delicioso fizeram deste título da Pixar um dos mais queridos por adultos e crianças. Depois de ver e rever várias vezes (porque se tem uma coisa que criança adora é a repetição), decorar várias falas do filme, comer o Mc Lanche Feliz só para ganhar a lembrancinha do filme e ter uma festa de aniversário do tema não dava mesmo para deixar o filme fora do top 10.

Hércules
(Hercules)
Dir.: Ron Clements, John Musker

Quando a gente é criança, uma das opiniões mais importantes é a do irmão mais velho. Brigas a parte, aquela pessoa é uma referência e seu gosto acaba influenciando naquilo que vemos, deixamos de ver e com que olhos vemos também. Hércules era um dos filmes que a irmã do Digo mais gostava quando era pequena e acabou sendo um dos que ele mais assistiu também. Toda a história de Hércules acabou despertando um interesse em mitologia e é por isso que ele sempre se lembra do filme.

Monstros S.A.
(Monsters, Inc.)
Dir.: Pete Docter

Mais um filme da Pixar que conquistou o coração dos pequenos pelo mundo na lista dos favoritos. Aqui a graça do roteiro também vem acompanhada de uma animação impressionante e de uma trilha sonora toda especial. Mike Wazowski e James P. Sullivan estiveram lá em casa em forma de toalha, camiseta, louça, escova de dentes, lancheira e muitas outras coisas.

Scooby-Doo 2
(Scooby-Doo: Monsters Unleashed)
Dir: Raja Gosnell

Depois de um tempo pegando informações daqui e dali, vendo o que os outros gostam e conhecendo vários estilos e gêneros diferentes, é normal que a busca por um estilo próprio comece a acontecer. Filmes que não chamam a atenção dos outros começam a ser buscados e, muitas vezes, entre eles aparece um que é exclusivo. Os dois Scooby Doo são filmes que agradam muito mais ao Rodrigo do que às outras pessoas da casa e, entre eles, o segundo episódio é o preferido.

O Estranho Mundo de Jack
(The Nightmare Before Christmas)
Dir.: Henry Selick

A paixão do Digo por musicais também é bem antiga. E um dos responsáveis por essa ligação ao gênero veio justamente de uma história criada por Tim Burton, quem diria. Mesmo com toda a sua aura sombria e seus personagens mórbidos, O Estranho Mundo de Jack era obrigatório pelo menos uma vez por semana. O mais engraçado é que ele sabia todas as músicas e gostava de ver a versão em inglês.

Harry Potter e o Enigma do Príncipe
(Harry Potter and the Half-Blood Prince)
Dir.: David Yates

Como todas as crianças da atualidade, Harry Potter também aparece por aqui. Dos seis filmes produzidos sobre o bruxo, a dúvida foi grande para eleger um melhor. O terceiro (O Prisioneiro de Azkaban) e o quinto episódios (Ordem da Fênix) entraram na briga, mas o eleito foi mesmo o último filme, que apesar de ficar devendo na ação, foi o mais bem feito segundo o Digo.

Essa é a lista de filmes que o próprio Rodrigo escolheu. Espero que ele goste da homenagem.