(Só Você, EUA, 1994)

Romance
Direção: Norman Jewison
Elenco: Marisa Tomei, Robert Downey Jr., Bonnie Hunt, Joaquim de Almeida, Fisher Stevens, Billy Zane, Adam LeFevre, John Benjamin Hickey, Siobhan Fallon
Roteiro: Diane Drake
Duração: 115 min.
Nota: 6 ★★★★★★☆☆☆☆

Faith é uma mulher aficionada pelo destino. A crença no acaso, presente até nas aulas que ministra para pré-adolescentes, a acompanha por toda a vida. Tanto que ela tem certeza que sua alma gêmea, o grande amor da sua vida, é  alguém que não conhece e nem nunca viu, mas que teve o nome revelado na brincadeira do copo e mais tarde confirmado por uma dessas videntes de parque de diversão.

Depois de muito procurar, Faith acaba convencendo-se de que nunca encontraria tal pessoa e leva uma vida amorosa tradicional. Prestes a se casar com um médico padrão e sem grandes atrativos, ela recebe um telefonema de um amigo de seu noivo, que se desculpa por não poder estar presente na cerimônia, já que estará durante o mesmo período em Veneza, e se identifica como o Damon Bradley, o mesmo nome predito na sessão de oui-ja e pela vidente.

Agindo por impulso, Faith parte para a cidade italiana. Sua melhor amiga e cunhada, Kate, aproveitando-se de um mau momento no casamento, resolve acompanhar a amiga.

Na Itália, depois de algumas situações e buscas esdrúxulas, as duas chegam a Roma e finalmente descobrem onde encontrar Damon, mas mais um contratempo as faz perder o rapaz. Inconformada, Faith resolve, literalmente, correr atrás de quem acreditava ser ele e, assim, conhece mesmo alguém com potencial para mudar a sua vida.

O filme não vai nem um pouco além do que já estamos acostumados em similares do gênero e chega, inclusive, a pegar algumas sequências emprestadas de um clássico bem conhecido que se passa na mesma cidade.

Com a data bem marcada pelos figurinos e a trilha sonora, com direito a um quase imperdoável Michael Bolton nos créditos finais, o filme ganha pontos na dedicação do casal de atores Marisa Tomei (Meu Primo Vinny) e Robert Downey Jr. (Chaplin), que, muito bem, consegue disfarçar a pouca química entre eles, e na velha fórmula das comédias românticas, com todos os clichês que são necessários para fazer mais um daqueles filmes que podem ser vistos incontáveis vezes, já que não permanecem muito tempo na memória.

Sem outras pretensões, alcança o seu objetivo e é uma ótima pedida para os dias de folga e preguiça embaixo do edredom.

Um Grande Momento

O homem com a medalha dourada na piscina.

Links

No IMDb