(Sideways, EUA, 2004)

Comédia
Direção: Alexander Payne
Elenco: Paul Giamatti, Thomas Haden Church, Virginia Madsen, Sandra Oh, Marylouise Burke, Jessica Hecht, Missy Doty, M.C. Gainey
Roteiro: Rex Pickett (romance), Alexander Payne, Jim Taylor
Duração: 126 min.
Nota: 9 ★★★★★★★★★☆

Um aspirante a escritor, seu melhor amigo prestes a se casar, uma viagem regada a vinhos, mulheres e dilemas. Pegue estes elementos e coloque nas mãos do diretor e também roteirista Alexander Payne. O resultado é um dos melhores filmes do gênero comédia-dramática.

Payne (As Confissões de Schmidt) tem um talento incomum para contar histórias sobre personagens tão humanos quanto qualquer um de nós. Na trama, Miles (Paul Giamatti) é um apaixonado e profundo conhecedor de vinhos, que leciona inglês e está vivendo a expectativa de ter seu livro publicado por alguma editora. Ele leva Jack (Thomas Haden Church), seu melhor amigo, mulherengo e ator de um só sucesso, em um passeio pelas vinícolas da região de Santa Bárbara, nos EUA, numa espécie de despedida de solteiro. O que aparentemente deveria ser uma semana tranquila se transforma numa grande aventura onde os dramas pessoais são expostos principalmente quando as amigas Maya (Virginia Madsen) e Stephanie (Sandra Oh) passam a ser companhia neste percurso.

Criar um clima de comédia é a forma que o diretor encontrou para nos apresentar personagens extremamente densos sem cair no drama costumeiro de Hollywood. Giamatti interpreta o típico escritor angustiado, mergulhado em seus pensamentos, bastante hábil com palavras, mas totalmente inapto no gerenciamento da sua vida prática. Sem dinheiro, frustrado como professor e depressivo após o divórcio, a sua paixão por vinhos é um dos poucos prazeres a que se entrega. E neste quesito ele é um verdadeiro mestre. As cenas onde Miles discursa para os outros personagens sobre os aspectos técnicos do líquido, tais como densidade, acidez, cor, idade e cheiro são verdadeiras aulas e um deleite para os espectadores amantes da bebida.

Jack não fica muito atrás no seu drama pessoal, um ator beirando a meia-idade, vivendo de papéis secundários e de comerciais, agarrando-se ao único personagem que fez sucesso para alimentar o ego e conquistar a simpatia de todos, mas que no fundo, continua sendo um garoto que ainda não fez a passagem para a vida adulta. Já as personagens femininas estão lá para bagunçar ainda mais as cabeças e corações destes companheiros que têm pouco em comum, mas compartilham dos mesmos altos e baixos da vida.

O vinho não serve apenas de pano de fundo para a história. É através de cada tipo de uva que os protagonistas revelam os aspectos de suas personalidades. Este é o grande mérito do filme: aproximar as características da bebida aos personagens. A todo o momento somos apresentados a uma espécie da fruta e vamos descobrindo que a maneira como foi plantada, regada e exposta à luz, interfere diretamente no gosto final de cada garrafa. Nenhum vinho é igual ao outro, todos têm seu tempo próprio de maturação. E não é exatamente assim que acontece com pessoas e com as relações que elas constroem?

Uma ótima fotografia ilustra esta trama coesa que venceu o Oscar de roteiro adaptado. O elenco é afinado e talentoso, regido por um diretor que sabe prender o telespectador até o final. Recheado de ironias e humor inteligente, Sideways é o tipo de filme que será lembrado por muito tempo. E gostar ou não de vinho não é pré-requisito para se apaixonar por ele.

Um Grande Momento

Quando os personagens descrevem como degustar o vinho.

Oscar-logo2Oscar 2005
Melhor Roteiro Adaptado

Links

No IMDb Site Oficial