([REC] 2, ESP, 2009)

Terror
Direção: Jaume Balagueró, Paco Plaza
Elenco: Jonathan Mellor, Manuela Velasco, Óscar Zafra, Ariel Casas, Alejandro Casaseca, Pablo Rosso, Pau Poch, Juli Fàbregas, Ferran Terraza, Claudia Silva
Roteiro: Jaume Balagueró, Manu Díez, Paco Plaza
Duração: 85 min.
Nota: 2 ★★☆☆☆☆☆☆☆☆
Em 2007, dois diretores surpreenderam ao apostar em um suspense e terror todo filmado em uma única locação e sem muitos recursos de iluminação e edição. Era [REC], um filme com falhas, mas que conseguiu assustar e prender a atenção dos espectadores durante toda a exibição e melhor, deixou que cada um imaginasse o que quisesse por boa parte do tempo.

Com o sucesso e o retorno financeiro que vieram em seguida uma sequência começou a ser anunciada e junto com a empolgação dos produtores vieram as dúvidas de que alguma coisa boa poderia sair de uma continuação da história.

O filme que chega agora aos cinemas mostra uma equipe da SWAT entrando no edifício poucos minutos depois da quarentena determinada acompanhados de um especialista do ministério da saúde.

Primeiro o público é apresentado às novas tecnologias do filme. Cada um dos policiais de elite testam suas potentes câmeras fixadas nos capacetes e suas parafernálias para iluminação.

Nada que comprometa muito a história, até por que os primeiros minutos dentro do edifício são eficientes e, não só retornam à angústia causada pelo original, como são ainda piores, uma vez que as lembranças do filme anterior ainda estão ali.

Mas, nesse caso, a regra se confirma e o que é bom dura pouco. Muito pouco. A partir do momento que descobrimos a função do perito da saúde, vê-se uma sucessão de erros e equívocos.

O mais grave deles é retirar do espectador toda e qualquer possibilidade de criar, imaginar ou desenvolver a sua própria história. Tudo é exaustivamente explicado e mostrado e, pior, se apoiando em uma trama tão batida e banal que fica difícil manter a vontade de assistir.

A nacionalidade do perito, as possíveis “cobaias”, o sangue, a geladeira no sótão e o trio de adolescentes são só alguns exemplos dos caminhos errados que o filme decide tomar.

As atuações que não comprometeram no filme anterior – pode-se dizer até que Manuela Velasco surpreendeu – também ficaram para trás.

Sem nada para fazer valer o novo filme, fica a sensação de que o principal objetivo do projeto era mesmo ganhar dinheiro fácil, o que vai acontecer. E, como tudo ainda pode piorar, o gancho para o terceiro título está lá.

Jaume Balagueró e Paco Plaza poderiam ter usado a criatividade e o dinheiro ganho para fazer algo muito melhor do que isso.

Um Grande Momento

Os primeiros minutos dentro do prédio.

Links

No IMDb Site Oficial