Chileno O Clube foi o destaque na premiação destinada ao cinema iberoamericano

Foram anunciados na noite de ontem (25/11), os vencedores Prêmio Fênix 2015. Destinado exclusivamente às produções da América Latina e da Península Ibérica, o prêmio, em sua segunda edição, volta seus olhos ao novo e criativo cinema latino, que não tem tanta visibilidade quanto deveria.

Neste ano, o grande vencedor da noite foi o longa-metragem chileno O Clube, dirigido por Pablo Larraín, que já estreou nos cinemas brasileiros em outubro deste ano. Outros filmes premiados também já passaram nas telonas daqui, como As Mil e Uma Noites, Volume 1 – O Inquieto, ainda em cartaz, e os longas-metragens Paulina, Pecados Antigos, Longas Sombras, O Abraço da Serpente, O Botão de Pérola, Ixcanul e os outros volumes da trilogia portuguesa As Mil e Uma Noites, selecionados para o Festival do Rio e/ou Mostra de São Paulo.

O Brasil aparece representado na categoria Melhor Longa-Metragem Documental, com o filme Últimas Conversas, projeto do falecido diretor Eduardo Coutinho, que estreou nos cinemas em maio deste ano.

Confira a lista completa de vencedores:

Melhor Longa-Metragem de Ficção
O Clube

Outros indicados
O Abraço da Serpente
Cavalo Dinheiro
Pecados Antigos, Longas Sombras
Ixcanul
As Mil e Uma Noites, Volumes 1, 2 e 3

Melhor Direção
Pablo Larraín, por O Clube

Outros indicados
Pedro Costa, por Cavalo Dinheiro
Miguel Gomes, por As Mil e Uma Noites, Volumes 1, 2 e 3
Ciro Guerra, por O Abraço da Serpente
Alberto Rodríguez, por Pecados Antigos, Longas Sombras

Melhor Ator
Alfredo Castro, por O Clube

Outros indicados
Roberto Farías, por O Clube
Javier Gutiérrez, por Pecados Antigos, Longas Sombras
José Sacristán, por Magical Girl, a Garota de Fogo
Ventura, por Cavalo Dinheiro

Melhor Atriz
Dolores Fonzi, por Paulina

Outras indicadas
Regina Casé, por Que Horas Ela Volta?
Geraldine Chaplin, por Dólares de Areia
Bárbara Lennie, por Magical Girl, a Garota de Fogo
Antonia Zegers, por O Clube

Melhor Longa-Metragem Documental
Últimas Conversas

Outros indicados
Allende, Meu Avô Allende
O Botão de Pérola
Jia Zhangke, um Homem de Fenyang
Nem Tudo É Vigília

Melhor Direção de Arte
Pepe Domínguez, por Pecados Antigos, Longas Sombras

Outros indicados
Carlos Vermut, por Magical Girl, a Garota de Fogo
Pilar Peredo, por Ixcanul
Angélica Perea, por O Abraço da Serpente
Artur Pinheiro e Bruno Duarte, por As Mil e Uma Noites, Volume 1, 2 e 3

Melhor Montagem
Miguel Gomes, Pedro Filipe Marques e Telmo Churro, por As Mil e Uma Noites, Volume 1, 2 e 3

Outros indicados
José M. G. Moyano, por Pecados Antigos, Longas Sombras
Sebastián Sepúlveda, por O Clube
João Dias, por Cavalo Dinheiro
Gabriel Ripstein e Santiago Pérez Rocha, por 600 Milhas

Melhor Fotografia
David Gallego, por O Abraço da Serpente

Outros indicados
Mateo Guzmán, por A Terra e a Sombra
Luis Armando Arteaga, por Ixcanul
Sergio Armstrong, por O Clube
Alain Marcoen, por 600 Milhas

Melhor Fotografia Documental
Katell Djian, por O Botão de Pérola

Outros indicados
Jacques Cheuiche, por Últimas Conversas
Julián Elizalde, por Nem Tudo É Vigília
Matías Iaccarino, por Cuerpo de letra
Miguel Salazar, por Carta a una sombra

Melhor Roteiro
Daniel Villalobos, Guillermo Calderón e Pablo Larraín, por O Clube

Outros indicados
Carlos Vermut, por Magical Girl, a Garota de Fogo
Alberto Rodríguez e Rafael Cobos, por Pecados Antigos, Longas Sombras
Pedro Costa, por Cavalo Dinheiro
Mariana Ricardo, Miguel Gomes e Telmo Churro, por As Mil e Uma Noites, Volumes 1, 2 e 3

Melhor Música
Nascuy Linares, por O Abraço da Serpente

Outros indicados
La Foca, por La vida de alguien
Meme del Real, Ramiro del Real e Renato del Real, por Primaveras Escuras
Julio de la Rosa, por Pecados Antigos, Longas Sombras
Che Cum-be, DJ Negro Dub, Sebastián Wesman, por Fávula

Melhor Som
O Abraço da Serpente

Outros indicados
Pecados Antigos, Longas Sombras
Ixcanul
El niño
O Clube

Melhor Figurino
Ixcanul

Outros indicados
Pecados Antigos, Longas Sombras
O Abraço da Serpente
Carmín tropical
3 Belezas