(Por un Polvo, VEN, 2008)

Ação/Comédia

Direção: Carlos Daniel Malavé

Elenco: Jean Paul Leroux, Jessika Grau, Jesus Cervo, Roberto Moll, William Goyte, Guillermo Canache

Roteiro: Carlos Daniel Malavé

Duração: 90 min.

Minha nota: 7/10

Quem aqui nunca viu um filme de ação daqueles bem batidos de Hollywood? Até os que abominam o estilo, vez por outra esbarram em uma produção do gênero, cheia de tiros, explosões, perseguições e alguma mulher bonita.

A idéia de Carlos Daniel Malavé ao filmar Por un Polvo foi justamente brincar com o estilo, o que resultou em uma divertida homenagem aos mais diferentes filmes de ação, passando por clássicos como Bullit e pelas mais risíveis produções como Amor em Fuga.

Um cineasta frustrado trabalha em uma agência de publicidade e tem sua vida tranformada depois de um estranho telefonema. Ao mesmo tempo, um casal se envolve em um complicado e perigoso esquema com cartéis de drogas. Todas as histórias se conectam, claro.

O filme, muito criativo e interessante, têm algumas influências do ousado cinema de Quentin Tarantino, dos narrados filmes de Guy Ritchie e das agitadas fitas de Doug Liman, mas não deixa de ser completamente particular e diferente.

O elenco é bom, com destaques para os atores Roberto Moll, terrível como o poderoso chefão, e Guillermo Canacho, o melhor amigo e compadre do protagonista. Algumas caras e bocas de Jessika Grau são tão forçadas que chegam a irritar.

Mas a trilha sonora é acertada e a fotografia de Lucio Bonelli surpreende. Claro que temos alguns problemas nos efeitos especiais, mas com a pouca verba disponível, não era mesmo possível fazer melhor.

De baixo custo, o filme é mais um ótimo exemplo de que a criatividade pode superar qualquer problema e resultar em excelentes composições.

Excelente pedida para quem quer conhecer o cinema venezuelano e se divertir bastante.

Um Grande Momento

O final do filme.



Links

Blog Oficial



FIC Brasília 2008