(Passengers, EUA/CAN, 2008)

Uma psicóloga deve ajudar sobreviventes de um terrível acidente de avião a superar o acontecimento. Mas eles começam a desaparecer quando se lembram de detalhes do acidente que incriminam a companhia aérea.

Com uma boa atriz no papel principal e uma trama interessante, “Passageiros” tinha tudo para dar certo, mas não consegue se realizar, apesar das muitas escolhas acertadas.

Seu principal problema é não se decidir entre o suspense da queda do avião, a culpa da companhia e o desaparecimento dos passageiros e a história de amor entre Claire Summers (Anne Hathaway) e Eric Clark (Patrick Wilson). Tanto que, por mais de uma vez, quase nos esquecemos da história do acidente, mas sem nunca se interessar muito pelo casal também.

Mas a vontade de descobrir o que aconteceu acaba prevalecendo e o filme se torna um passatempo agradável. A brincadeira com as cores azul e cinza é boa e a presença sempre inexplicada do homem de sobretudo também.

As atuações não surpreendem e, no caso específico de Hathaway, até chegam a decepcionar em momentos mais histéricos.

Daqueles que podem surpreender, mas os mais atentos podem acertar a teoria antes da metade do filme.

Impossível não se lembrar de Lost nos primeiros momentos e de Arquivo X no decorrer do filme, já que um ou outro rosto ficou conhecido com a série.

Um Grande Momento

A abordagem do observador.

Links

Submarino

Suspense
Direção: Rodrigo García
Elenco: Anne Hathaway, Patrick Wilson, Dianne Wiest, David Morse, Andre Braugher, William B. Davis, Ryan Robbins, Clea DuVall, Don Thompson, Andrew Wheeler
Roteiro: Ronnie Christensen
Duração: 93 min.
Minha nota: 5/10