Hoje é dia de homenagear aquele cara que, apesar da pose de durão, nos ajudou a dar os primeiros passos e nos ensinou muitas coisas só pensando no melhor para cada um de nós.

Muitos filhos se inspiram em seus pais na hora de seguir uma carreira e no cinema não é diferente. Por isso nesta homenagem vamos relembrar os filmes em que pais atuaram com seus filhos e em alguns casos até foram os pais de seus filhos (ou filhas!) na ficção.


1. Domingos de Oliveira e Maria Mariana em Amores, de Domingos de Oliveira

O filme, como outros de Domingos de Oliveira, é um retrato sobre relações humanas e amores em vários níveis. Oliveira vive Vieira, um escritor de televisão que está para perder o emprego, enquanto se desentende com sua filha Cíntia (Maria Mariana), sempre irritada com as intromissões do pai em sua vida. Além disso, o filme toca em assuntos como casais em crise, a busca pelo amor e a várias forma de amor.

Maria Mariana é filha única de Domingos de Oliveira, que a criou sozinho desde que tinha 7 anos. Ainda adolescente escreveu o livro Confissões de Adolescente que, no teatro, foi dirigido por seu pai. O livro aliás é um relato dessa relação forte e bonita entre pai e filha.

2. Jon Voight e Angelina Jolie em Lara Croft: Tomb Raider, de Simon West

Explorar impérios perdidos, descobrir tesouros preciosos  e punir vilões em combates mortais faz parte do dia-a-dia da aventureira Lara Croft (Angelina Jolie). Mas um antigo segredo de seu pai, o Lord Croft (Jon Voight), está prestes a levar Lara a seu maior desafio: o Triângulo de Luz, uma relíquia lendária com o poder de alterar o tempo e o espaço. Lara precisa encontrar o Triângulo antes que caia nas mãos dos Iluminati, uma sociedade secreta que quer dominar o mundo.

Jon Voight e Angelina Jolie tem uma relação que é o exemplo que jamais deve ser copiado. Mas parece que Jon Voight quer mudar isso e vem tentando a reconciliação com a filha. Ele inclusive tem feito elegios ao desempenho da filha.

3. Jerry Stiller e Ben Stiller em Antes Só do Que Mal Casado, de Bobby Farrelly e Peter Farrelly

Eddie (Ben Stiller) é um solteirão de 40 anos, que finalmente diz o “sim” à bela e sexy Lila, depois de tomar o fora de sua noiva e ser pressionado por seu pai Doc (Jerry Stiller) e seu melhor amigo. Mas durante a lua-de-mel, a mulher de seus sonhos transforma-se num total pesadelo, e literalmente leva Eddie à loucura.

Ben Stiller nasceu numa família de artistas e resolveu levar isso à serio incentivado por seus pais. Seu pai, Jerry Stiler, é um famoso comediante estadunidense e atuou ao lado do filho também em Zoolander e várias séries de tv.

4. Will Smith e Jaden Smith em À Procura da Felicidade, de Gabriele Muccino

Inspirado numa história real o filme conta a história de Chris Garner (Will Smith), um vendedor de São Francisco que vive no limite da linha da pobreza. Quando sua mulher o abandona, ele tem que criar sozinho o filho deles de 5 anos, Christopher (Jaden Smith). A determinação de Chris finalmente surte efeito quando ele arruma um estágio sem remuneração em um programa ultra-competitivo de analista financeiro. Mas sem salário, Chris e seu filho são despejados e são forçados a dormir nas ruas, em abrigos comunitários e até mesmo em banheiros das estações de metrô. Com determinação e o amor e confiança de seu filho, Chris Gardner dá a volta por cima para se tornar uma lenda em Wall Street.

Jaden foi outro “filho de peixe” que decidiu seguir os passos dos pais Will Smith e Jada Pinkett Smith. Will já chegou a dizer que sempre chora ao ver o filho em cena. Isso é que é orgulho.

5. Tom Hanks e Colin Hanks em A Mente Que Mente, de Sean McGinly

O vidente Buck Howard (John Malkovich) já teve seus dias de fama e seu talento lhe rendeu uma apresentação em Las Vegas e aparições em programas de TV. Para ele, seus talentos vão muito além dos truques com cartas – pode ler mentes e hipnotizar não apenas uma pessoa, mas uma sala inteira. Tudo o que ele precisa é de um novo empresário e assistente pessoal. Troy Gable (Colin Hanks) era um jovem cheio de dúvidas, que sofria pressão de seu pai (Tom Hanks), detestava ser estudante de Direito e sonhava ter outras opções de escolha. Este foi o primeiro passo de Troy para mudar para sempre sua perspectiva de vida.

Ao contrário do filme, parece que Colin Hanks aceitou os bons conselhos do pai e algumas críticas dizem que ele é muito mais que “o filho de Tom Hanks”.  Sua carreira começou com um ponta num filme do pai, The Wonders – O Sonho Não Acabou.

6. Sylvester Stallone e Sage Stallone em Rocky V, de John G. Avildsen

Na luta com Drago, o lutador russo, Rocky (Sylvester Stallone) acabou recebendo uma lesão permanente e é forçado a se retirar do boxe. Para piorar as coisas, descobre que seu contador roubou sua fortuna. Sem dinheiro e não podendo voltar a lutar, ele começa a treinar um jovem que promete ser um grande lutador.

Sage Stallone interpreta Rocky Balboa Jr. no filme. Com o pai também participou de Daylight. Mas parece que o negócio de Sage não é a atuação e sim ficar atrás das câmeras. Ele é dono da Grindhouse Releasing, uma empresa de restauração e lançamento de filmes antigos. Já “Sly” dispensa apresentações.

Martin, Charlie e Emilio

7 e 8.  Martin Sheen com seus filhos Charlie Sheen, em Wall Street; e com Emilio Estevez, em Bobby.

Wall Street – Poder e Cobiça, de Oliver Stone

O jovem e ambicioso corretor Bud Fox (Charlie Sheen) está disposto a tudo para chegar ao topo, inclusive ingressar no mundo ilegal e altamente lucrativo da espionagem empresarial, passando informações para a lenda viva de Wall Street, Gordon Gekko (Michael Douglas). No entanto, não demora muito tempo para o rapaz descobrir que a riqueza e o status adquiridos da noite para o dia tem um preço muito alto. Martin Sheen é Carl Fox, um líder sindical, e pai de Bud Fox.

Bobby, de Emilio Estevez

Bobby é um grande mosaico que conta a história de 22 personagens fictícios que estariam no Hotel Ambassador 16 horas antes do assassinato do senador Robert Kennedy, irmão do presidente John F. Kennedy. Além da interessante história, um dos destaques do filme é seu grande elenco com Anthony Hopkins, Helen Hunt, Shia LaBeouf, William H. Macy, Martin Sheen e Emilio Estevez, que também, escreveu, dirigiu e produziu o longa.

Essa é uma família de grandes atores. Martin Sheen estrelou Appocalypse Now. Emilio, o filho mais velho, não adotou o nome artístico de seu pai, porque não queria depender do sucesso dele e fez muito sucesso nos anos 80. Já Charlie Sheen teve um empurrãozinho do pai para iniciar a carreira, aos nove anos ao participar do filme “The Execution of Private Slovik”. Charlie retribuiu o favor pedindo a Oliver Stone que Martin fosse seu pai no filme Wall Street.

Tatum e Ryan O'Neal

9. Ryan O’Neal e Tatum O’Neal em Lua de Papel, de Peter Bogdanovich

Em 1936, após a morte da mãe, a órfã Addie Loggins (Tatum O’Neal) fica sob os cuidados de Moses Pray (Ryan O’Neal), um vigarista, que pode ou não ser seu pai. Tentando entregar Addie aos seus parentes, Moses descobre que aquela menina de 9 anos é bem precoce e tem um enorme “jogo de cintura”. Eles se unem como caloteiros e trabalham tão bem que Addie se recusa em desfazer a dupla e sabota o romance entre Moses e Trixie Delight (Madeline Kahn), uma aproveitadora. Tatum levou o Oscar de Melhor atriz coadjuvante aos 9 anos de idade.

Aqui é outro exemplo de relação que está longe de ser ideal. Brigas, acusações e desentedimentos levaram os dois a ficar 25 anos sem se falarem. Mas como sempre há esperança, parece que existe uma chance de reconciliaçao a caminho, ainda que seja num reality show.

Jeff e Lloyd Bridges

10. Lloyd Bridges e Jeff Bridges em Contagem Regressiva, de Stephen Hopkin

Um terrorista está  a solta em Boston e uma de suas bombas matou o melhor amigo do perito em bombas recém-aposentado Jimmy Dove (Jeff Bridges). Assombrado por terríveis flashbacks, Dove acaba descobrindo a identidade do terrorista, o antigo conhecido Ryan Gaerity (Tommy Lee Jones), um homem radical demais até para o IRA.

Os Bridges – Lloyd Bridges e seus filhos Beau e Jeff Bridges – formam outra famosa família de atores, mas sem dúvida a grande estrela é Jeff Bridges. E diferente de outras a relação entre pais e filhos é muito boa. Uma prova disso é que Jeff dedicou ao seu falecido pai o Oscar que ganhou de melhor ator por Coração Louco.

E você se lembra de algum outro caso de pais e filhos atuando juntos? Conta para gente!

E feliz Dia dos Pais!