Terminou agora a 81ª cerimônia de entrega de prêmios da academia de artes cinematográficas dos Estados Unidos. Com todo o glamour da festa e a tradição, o Oscar é um dos itens mais desejados pelos diretores, atores, produtores e envolvidos nas mais diversas áreas do cinema.

A programação diferente da habitual, com a apresentação surpreendente de Hugh Jackman (que além de bom ator e novo homem mais sexy do mundo, canta muito bem e sabe como fazer rir), a péssima redução do número de canções originais e a boa idéia dos padrinhos e madrinhas para anunciar os indicados aos prêmios de atuação, não conseguiu diminuir a previsibilidade da cerimônia.

Como era esperado, Quem Quer Ser um Milionário? dominou a premiação de cabo a rabo e faturou no final da noite oito estatuetas, inclusive algumas de áreas técnicas, batendo os filmes de ação que costumam dominar a categoria.

O Curioso Caso de Benjamin Button, o mais indicado do ano, levou os óbvios prêmios de maquiagem e efeitos visuais e levou também a estatueta pela direção de arte. Outras escolhas também estavam bem claras antes do começo da cerimônia, como a de Heath Ledger por seu fantástico Curinga de Batman – O Cavaleiro das Trevas, os figurinos de A Duquesa, e a animação WALL-E, indicada também em várias outras categorias.

Entre as escolhas mais prováveis estavam Kate Winslet, com sua Hannah de O Leitor, e Penélope Cruz, com a louca e apaixonante María Elena de Vicky Cristina Barcelona. A única grande dúvida, no final da história, ficou com a estatueta de melhor ator. Tanto Mickey Rourke quanto Sean Penn estão maravilhosos nos papéis de um lutador decadente e um político marcante, respectivamente, e alternaram os prêmios em vários festivais, mas o Oscar ficou mesmo com Penn.

Uma noite mais interessante do que outras, mas que, nos prêmios, se repetiu bastante e não surpreendeu.

Os vencedores foram:

Melhor Filme

Melhor Ator

Melhor Atriz

Melhor Diretor

Melhor Canção

Melhor Trilha Sonora

Melhor Edição

Melhor Som

Melhor Edição de Som

Melhores Efeitos Visuais

Melhor Curta-Metragem Documentário

  • The Conscience of Nhem En (The Conscience of Nhem En)
  • The Final Inch (The Final Inch)
  • Smile Pinki (Smile Pinki)
  • The Witness from the Balcony of Room 306 (The Witness from the Balcony of Room 306)

Melhor Documentário

  • The Betrayal – Nerakhoon (The Betrayal – Nerakhoon)
  • Encounters at the End of the World (Encounters at the End of the World)
  • The Garden (The Garden)
  • Man on Wire (Man on Wire)
  • As Águas de Katrina (Trouble the Water)

Melhor Ator Coadjuvante

Melhor Curta-Metragem

  • Auf der Strecke (Auf der Strecke)
  • Manon sur le bitume (Manon sur le bitume)
  • New Boy (New Boy)
  • Grisen (Grisen)
  • Spielzeugland (Speilzeugland)


Melhor Fotografia

Melhor Maquiagem

Melhor Figurino

Melhor Direção de Arte

Melhor Curta-Metragem de Animação

  • A Casa de Pequenos Cubos (La maison en petits cubes)
  • Lavatory Lovestory (Ubornaya istoriya – lyubovnaya istoriya)
  • Oktapodi (Oktapodi)
  • Presto (Presto)
  • This Way Up (This Way Up)


Melhor Animação

Melhor Roteiro Adaptado

Melhor Roteiro Original

Melhor Atriz Coadjuvante