O Segredo de Brokeback Mountain

(Brokeback Mountain, EUA, 2005)

Drama

Direção: Ang Lee

Elenco: Heath Ledger, Jake Gyllenhaal, Randy Quaid, Michelle Williams, Anne Hathaway, Scott Michael Campbell

Roteiro: Anne Proulx (conto), Larry McMurtry e Diana Ossana (roteiro)

Duração: 134 min.

Um dos filmes mais comentados nos últimos tempos, alvo de piadinhas e preconceito, O Segredo de Brokeback Mountain conta uma história de amor entre dois cowboys, que se apaixonam depois uma temporada isolados num trabalho de verão, onde deveriam vigiar ovelhas.

Pra variar, tenho uma história com esse filme também. Fui assistir e achei belíssimo. Muito bem feito, com atuações precisas e um roteiro muito bom. Assim que cheguei em casa, comentei com minha filha adolescente e ela ficou brava comigo por não tê-la levado ao cinema comigo.

Além da classificação indicativa, pensei na minha cara assistindo à primeira cena de sexo do filme ao lado dela. Não sou de ter vergonha de nada não, mas quando estou no cinema com minha vó, minha mãe ou minha filha, quase morro de constrangimento com cenas assim. Boba, né?

Bom, voltando ao assunto, falei que achava que ela precisava crescer mais para assistir ao filme. Alguns meses depois, eu fui com os meninos a uma livraria. Estava naquele cantinho infantil, que toda livraria tem agora, com o Rodrigo e percebi que a Daniela, minha filha adolescente, tinha sumido. Fui procurá-la e encontrei-a sentada em uma mesinha, com um livro aberto. Parei ao lado dela e li a primeira frase do livro. Era algo como: “o quarto fedia a cigarro, suor, cerveja, sexo e merda”. Fechei o livro no susto e vi a capa: “O Segredo de Brokeback Mountain”.

Na hora resolvi passar na locadora e alugar o filme. Eu com vergonha do filme e ela lendo o livro que era vinte vezes mais explícito.

O filme é de uma delicadeza enorme e demonstra bem a dificuldade de lidar com a homossexualidade. Ainda mais numa sociedade preconceituosa como a estadunidense, onde alguns papéis são exclusivos de machões, e há mais de 30 anos.

O roteiro está muito bem amarrado e os dois atores estão muito bem nos papéis principais. A fotografia de Rodrigo Prieto é maravilhosa e a música de Gustavo Santaolalla casa perfeitamente com o filme.

Técnicas a parte, o filme vale pela reflexão sobre o preconceito de maneira geral. Amor é amor, independente de quais sejam as pessoas que o sentem.

Filme para ser visto por todos. Muitos machões de plantão perderão, mas vão deixar de assistir a uma preciosidade.

Um Grande Momento

O reencontro.


Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Oscar: Filme, Direção, Roteiro Adaptado, Ator (Heath Ledger), Ator Coadjuvante (Jake Gyllenhaal), Atriz Coadjuvante (Michelle Williams), Fotografia (Rodrigo Prieto), Trilha Sonora (Gustavo Santaolalla)

BAFTA: Filme, Direção, Roteiro Adaptado, Ator (Heath Ledger), Ator Coadjuvante (Jake Gyllenhaal), Atriz Coadjuvante (Michelle Williams), Fotografia, Trilha Sonora , Edição (Geraldine Peroni, Dylan Tichenor)

César: Filme Estrangeiro

Globo de Ouro: Filme de Drama, Direção, Roteiro Adaptado, Ator (Heath Ledger), Atriz Coadjuvante (Michelle Williams), Trilha Sonora, Canção (A Love that Will Never Grow Old, Gustavo Santaolalla e Bernie Taupin)

MTV
: Melhor Beijo (Heath Ledger e Jake Gyllenhaal), Performance (Jake Gyllenhaal)

Links

Site Oficial

  • junior

    @Malvino Malldarvinn, cara vc tem uma grande razão no q vc diz muitos tem medo de assumir o é na verdade ex; eu enho medo de ser discriminado e a minha falia não aceitar ser o q sou e este filme tem muitas coisa que prc com a minha vida no dia a dia.

  • junior

    adorei este filme só fan deste filme deveria passar na tv sabia?

  • Malvino Malldarvinn

    O Segredo de brokeback mountain é um dos melhores filmes que já cheguei a ver, a forma que a paixão e o amor surgem e se transformam em algo puro. Contudo o medo e a falta de aceitação fazem Ennis temer o que sente, e Jack começa a criar expectativas e sonhar muito alto.
    Bom nesse filme vemos que o amor é algo estranho e vi que se temermos o que sentimos cedo ou tarde iremos nos arrepender, a culpa e a saudade corroem por dentro.

  • osmar o grande !

    Sou Osmar Viana, brasileiro, daqueles que Nasce Forte e Aprende a Ser Vencedor ! Sou um batalhador prestes a conquistar meu grande sonho, que é a conquista da minha casa própria. Sou um homem temente a Deus, mas amante do arbítrio individual… Gosto de Viver a Vida em pequenas porções, mas procuro extrair dela o melhor que posso. Se isso é felicidade, não sei, mas o fato é que tenho “vivido” muito satisfeito com o volume gradativo de conquistas que Deus tem me proporcionado nos últimos tempos. Amo a sétima arte e gostaria de deixar um comentário sobre um filme que mais me chamou a tenção nos últimos tempos. que foi o filme: O Segredo de Brokebrack Mountain, uma obra prima inspiradora, além de ser um dos filmes mais espetaculares que já assisti nos últimos tempos, haja vista que o mesmo consegue ser tênue e completo ao mesmo tempo. Expõem nossas hipocrisias sem nos agredir. Nos remete a um mundo ha muito tempo, esquecido pelos “mantenedores” da sétima arte, ou seja, o romantismo! já que essa á a parte mais vulnerável dos seres humanos, já que é a única que consegue fragilizar todo ego humano e reduzí-los a insignificância que os mesmos detém no âmbito da nossa percepção. Todavia, há uma parte triste… e essa é certamente, a parte que nos sacode e nos remete ao mundo real, onde temos que partilhar a perda imensurável, que representa a morte do ator principal, heath ledger, uma tragédia irreparável, ante a importância do mesmo, numa obra prima do cinema mundial dos últimos tempos. Parabéns aos autores, atores e produtores que protagonizaram essa obra cinematográfica única, que é antes de tudo um convite para a reflexão e para a introspecção de cada um de nós diante do mal do século; a ignorância e a intolerância humana que insistem em se firmar como uma necessidade persistente.

  • Anonymous

    O Filme: O Segredo de Brokebrack mountain, é um dos filmes mais espetaculares que já assisti nos últimos tempos,éle consegue ser tênue e completo ao mesmo tempo. Expõem nossas hipocrisias sem nos agredir. Nos remete a um mundo ha muito tempo,esquecido pelo mantenedores da sétima arte no mundo, ou seja, o romantismo ! a única parte triste, sem dúvida, foi a morte do ator principal, heath ledger, uma tragédia irreparável, ante a importância do mesmo numa obra prima do cinema mundial. Parabéns aos autores e atores e produtores que protagonizaram essa obra cinematográfica única !

Pin It on Pinterest

Share This