Drama
Direção: Lars-Gunnar Lotz
Elenco: Vladimira Alec, Julia Brendler, Pit Bukowski, Edin Hasanovic, Marc Benjamin Puch, Natalia Christina Rudziewicz
Roteiro: Lars-Gunnar Lotz, Anna Prassler
Duração: 93 min.
Nota: 7 ★★★★★★★☆☆☆
(Schuld sind immer die anderen, ALE, 2012)

Benjamin é um jovem delinquente juvenil, tomado por uma violência e brutalidade assustadoras. Após ser preso, ele ganha a oportunidade de se reabilitar numa casa que funciona como reformatório, onde vive com outros garotos com o objetivo de se tornar sociável e aprender a viver em comunidade, controlando seus instintos e assumindo responsabilidades. No entanto, o lugar reserva uma surpresa para Ben: Eva, uma das orientadores da casa, foi sua vítima no passado e carrega consigo um grande tormento pela violência sofrida. O garoto precisa, então, esconder seu segredo e tentar lidar com a crescente culpa que sente.

Depois de um curta e dois média-metragens, Lars-Gunnar Lotz estreia na direção de longas com O Peso da Culpa, que explora com êxito o paralelo entre a moral e a culpa, testando a capacidade de quem assiste ao filme em acreditar numa redenção plena, conseguindo evitar clichês e o melodrama em boa parte do tempo.

O filme é poderoso e mexe a todo momento com os sentimentos do espectador, que variam entre a dúvida, a compaixão e o medo. É quase possível sentir a culpa que o Benjamim de Edin Hasanovic carrega, tão poderosa é sua performance ao lado de Julia Brendler, que dá vida à Eva. A dupla, aliás é um dos pontos fortes do filme, marcante e extremamente competente ao expor essas duas pessoas destroçadas que buscam a redenção e o perdão.

Deixando uma sensação de desolação após seu final melancólico, O Peso da Culpa foi uma das inesperadas boas surpresas da 36ª Mostra de São Paulo.

Um Grande Momento

Na sala da reconciliação.

Links

No IMDb