(Hearat Shulayim, ISR, 2011)

Drama
Direção: Joseph Cedar
Elenco: Shlomo Bar-Aba, Lior Ashkenazi, Aliza Rosen, Alma Zack, Micah Lewensohn, Nevo Kimchi, Yuval Scharf, Daniel Markovich
Roteiro: Joseph Cedar
Duração: 103 min.
Nota: 7 ★★★★★★★☆☆☆

O bom de festivais de cinema é poder ver produções de vários lugares do mundo e perceber, em cada uma delas, singularidades de uma determinada cultura e, ao mesmo tempo, aqueles pontos que transcendem fronteiras e são comuns em qualquer etnia, credo, gênero ou nacionalidade.

A vontade de ser reconhecido e ter seus feitos divulgado é um desses sentimentos encontrados em qualquer lugar, assim como histórias de disputa entre pais e filhos. Ambos estão presentes em Nota de Rodapé, filme israelense indicado pelo país ao Oscar de filme estrangeiro em 2012 e que conta a história de duas gerações de estudiosos do Talmude, o livro sagrado dos judeus. Enquanto o pai, um homem que dedicou toda a sua vida a um estudo filológico, é um purista que desmerece os métodos acadêmicos, o filho sabe se aproveitar dos métodos científicos e é socialmente melhor aceito pela academia.

O diretor Joseph Cedar é criativo ao trabalhar com as diferenças entre os métodos e descobertas de ambos enquanto explicita uma relação que nunca conseguiu ser de fato construída. A história do formulário para a escola é um ótimo exemplo. Cedar usar todos os artifícios que poderia para narrar esse caso fundamental da vida de ambos e não se incomoda em voltar a ele mais de uma vez. Criatividade também não falta na apresentação dos personagens principais. Como em um estudo de casos, seguindo a metodologia científica, as características são listadas por tópicos e conhecemos um pouco mais mais sobre os dois personagens.

Além do roteiro de estrutura interessante, muito da qualidade do filme se deve às boas atuações de Lior Ashkenazi, como o carente filho, e Shlomo Bar-Aba, como o introspectivo pai. Só pelos dois a experiência já valeria.

Regional e restrito a uma realidade muito específica, Nota de Rodapé vai além e, ao envolver tantas coisas conhecidas por qualquer um, em qualquer lugar, demonstra que as diferenças existem, mas encobrem exatamente a mesma coisa: a essência humana em cada um de nós.

O filme integra a mostra Panorama do Cinema Mundial no Festival do Rio 2012.
Próximas sessões:
Dia 30/09, às 21:40, no Estação SESC Ipanema 1
Dia 3/10, às 14:00 e 19:00, no São Luiz 3
Dia 9/10, às 14:00 e 19:00, no Kinoplex Leblon 4

Um Grande Momento

A apresentação dos personagens.

Links

No IMDb Site Oficial