(Non essere cattivo, ITA, 2015)
Drama
Direção: Claudio Caligari
Elenco: Luca Marinelli, Alessandro Borghi, Roberta Mattei, Silvia D’Amico, Alessandro Bernardini
Roteiro: Claudio Caligari, Francesca Serafini, Giordano Meacci
Duração: 100 min.
Nota: 5 ★★★★★☆☆☆☆☆

Não Seja Mau é o último filme de Claudio Caligari, falecido em maio de 2015. O longa-metragem encerra a trilogia da noite suja, que começou com Amores Tóxicos, em 1983, e teve em L’odore della notte, de 1998, sua continuação.

O filme, escolhido pelo país trata do cotidiano de dois grandes amigos e parceiros da noite. Enquanto Vittorio é o mais controlado dos dois, Cesare é explosivo e descontrolado. A constância e a intimidade com as drogas fazem com que eles se envolvam com o tráfico e convivam casa vez mais com a realidade criminosa.

Funcionando, a princípio, como um interessante estudo sobre a sociedade marginal, que vive na periferia italiana e dificilmente é enxergada pelo governo, tendo que entregar seu desenvolvimento à própria sorte, o filme tem seus pontos positivos. Em alguns momentos, no que diz respeito à critica social, é como se o que se visse na tela fosse uma espécie de versão italiana de Trainspotting.

Nao-seja-mau_interno

O trabalho de desenvolvimento dos dois personagens principais é eficiente e conta com um apoio fundamental nas atuações de Luca Marinelli (Eu Me Chamo Jeeg Robot) e Alessandro Broghi (Suburra), ambos muito conscientes de seus papéis e de todas as nuances e exageros necessários para interpretá-los.

Mas nem todas as qualidades são capazes de apagar os desacertos do filme. Meio perdido entre o drama e a comédia, com direito a uma ótima sequência de alucinação, o filme sai dos trilhos quando se entrega ao melodrama barato. O sentimentalismo presente desde a metade do filme, sempre antecipado pela repetição da trilha sonora grave, fica excessivo quando vai chegando ao seu desfecho.

Neste momento, tanto o desenvolvimento dos personagens, quanto o estudo de ambiente entregam-se a uma vontade muito grande de fazer o espectador chorar com aquilo que vê. A manipulação de sentimentos, nem um pouco discreta, distancia a trama de forma irrecuperável.

Não Seja Mau foi o título escolhido para representar a Itália no Oscar de 2017, mas não chega nem perto de outros títulos lançados este ano por lá. Ainda assim, tem um quê de curiosidade e vale pelo trabalho do elenco.

Um Grande Momento:
A alucinação.

Nao-seja-mau_poster

Links

No IMDb