(Blue Valentine, EUA, 2010)

Drama
Direção: Derek Cianfrance
Elenco: Ryan Gosling, Michelle Williams, Faith Wladyka, John Doman, Mike Vogel, Marshall Johnson, Jen Jones
Roteiro: Derek Cianfrance, Joey Curtis, Cami Delavigne
Duração: 112 min.
Nota: 8 ★★★★★★★★☆☆

Como aceitar a nossa impotência diante do desmoronamento de um relacionamento? Como lidar com a falta de resposta sobre quando e porque o amor e a paixão deram lugar à incomunicabilidade e falta de sintonia? São estas questões complexas e de difícil conclusão que direcionam Namorados Para Sempre.

Juntos há alguns anos, Cindy e Dean estão vivendo uma crise em seu casamento. A intensa paixão do começo do namoro foi se transformando em incerteza. Disposto a superar o desgaste do seu relacionamento, ele decide levar a mulher para passar uma noite no motel. A tentativa de reacender os sentimentos que os uniram ajuda a expor ainda mais a ruptura da ligação.

Namorados Para Sempre é um filme que incomoda. Não dá para ficar imune à sucessão de cenas intercaladas de momentos felizes e melancólicos vividos pelo casal. Este tipo de montagem do filme ajuda o espectador a compartilhar com os personagens esse sentimento de desaparecimento do amor e a angústia em não saber onde reencontrá-lo.

Não se trata de uma história sobre erros e acertos na condução de um relacionamento, a questão principal não é o que eles fizeram ou deixaram de fazer para que a relação tomasse esse rumo, nem mostrar o caminho que eles percorreram, mas deixar claro de onde eles partiram e até onde chegaram. Daí a sensação de soco no estômago ao perceber que não nos atentamos para as situações que vão corroendo as nossas relações e de que, quando nos damos conta, já pode ser tarde demais.

Cindy e Dean são personagens bem construídos, possuem diversas camadas que, para evidenciar sua humanidade, são exploradas pelo roteiro. A dupla ganha vida em atuações inspiradas de Ryan Gosling e Michelle Williams. É quase palpável o sofrimento de Dean tentando recuperar o amor e a paixão do casal, sentimentos que ele nem sabe quando e onde foram perdidos. O olhar distante e sem brilho da Cindy dos dias atuais contrasta com a alegria e luminosidade de alguns anos atrás e mostra o talento de Michelle Williams, que transmite de forma sutil a fadiga de sua personagem.

Além da montagem, outro recurso bem utilizado na produção é a fotografia. Ela transita entre tons claros e luminosos nas cenas que mostram a construção do romance e tons mais escuros e frios na “desconstrução” da relação. Uma das passagens chaves do filme, a do quarto do motel, é praticamente toda filmada em tons azulados, remetendo ao título original da obra, Blue Valentine, que, muito mais apropriado, remete a algo triste e melancólico.

Equilibrado e bem dirigido, é quase impossível escapar da sensação de desconforto que o filme nos causa. Namorados Para Sempre apresenta situações de difícil digestão para criar um retrato doloroso do esfacelamento das relações.

Um Grande Momento:
You Always Hurt the One You Love.

Namorados-para-sempre_poster

Links

No IMDb Site Oficial