O Teu Sorriso

Dirigir dois atores como Paulo José e Juliana Carneiro da Cunha deve ser uma experiência maravilhosa, além de ser uma tarefa bem menos trabalhosa. Não desmerecendo o trabalho do diretor Pedro Freire que criou uma bela história de amor entre duas pessoas maduras.

Se em um primeiro momento é fácil lembrar-se do curta Depois de Tudo de Rafael Saar, o roteiro faz com que os dois filmes se afastem.

A história é contada através de sutilezas e se favorece com a fotografia precisa de Andrea Capella. A trilha de Pedro Sá também é envolvente.

Ainda assim, alguma coisa parece estar fora de lugar. O tempo de cena talvez.

Duração: 18 min. Direção: Pedro Freire Roteiro: Pedro Freire
Com: Paulo José e Juliana Carneiro Cunha

Teresa

Uma coisa boa em mostras de curta-metragem é que sempre percebemos que existem vários talentos prontos a serem descobertos e lapidados por lá. Esse é o caso da dupla Paula Szutan e Renata Terra.

Teresa é uma boa história. Interessante e delicada, tem todos os elementos para conquistar o espectador. Mas acaba tropeçando na inexperiência e parece nem sempre acreditar naquilo que está passando, como se sempre precisasse dar mais uma pista a quem assiste o filme, explicando demais o que não precisa ser explicado.

As experimentações visuais de Carlos Zalasik são boas, mas muitas, e a trilha sonora de Tchê Araújo e El Marinho é quase sufocante por estar sempre presente.

Duração: 18 min. Direção: Paula Szutan e Renata Terra Roteiro: Paula Szutan e Renata Terra
Com: Sabrina Greve e Mari Nogueira

A Invasão do Alegrete

É muito bom assistir a filmes que usam e abusam da criatividade para filmar um bom roteiro. A Invasão do Alegrete é um ótimo exemplo de como fazer um curta cativante, bem-humorado e, ao mesmo tempo, redondinho.

Com um ótimo elenco, o diretor Diego Müller usa e abusa da arte de Eduardo Antunes para contar uma das rixas mais conhecidas do Rio Grande do Sul: a dos habitantes vizinhos de Uruguaiana e Alegrete.

A cenografia, mesclada a projeções, lembra um pouco a do curta Aos Hespanhois Conphinantes, de Antonio Clemente Sganzerla, mas a cor faz toda a diferença. Cenas como a do circo são marcantes, sem perder a simplicidade.

Daqueles que divertem até os mais emburrados.

Duração: 18 min. Direção: Diego Müller Roteiro: Davi Pires e Diego Müller
Com: Miguel Ramos, João França, Marcos Barreto, Nelson Diniz, Sirmar Antunes, Artur Pinto, Danny Gris, Marcos Suhre e Felipe de Paula

Josué e o Pé de Macaxeira

A versão brasileira da fábula João e o Pé de Feijão é a única animação na seleção competitiva de curta-metragens em Gramado.

Toda feita em duas dimensões, a animação consegue ser diferente da maioria dos desenhos animados. Os elementos nordestinos da história aproximam o público da trama e o uso da música de Leonardo Mendes é fundamental para o sucesso.

Diversão de qualidade, para todas as idades.

Duração: 12 min. Direção: Diogo Viegas Roteiro: Diogo Viegas