(Men in Black III, EUA, 2012)

Ficção Científica
Direção: Barry Sonnenfeld
Elenco: Will Smith, Tommy Lee Jones, Josh Brolin, Jemaine Clement, Emma Thompson, Michael Stuhlbarg, Mike Colter, Nicole Scherzinger, Michael Chernus, Alice Eve, David Rasche
Roteiro: Etan Cohen, David Koepp, Jeff Nathanson, Michael Soccio
Duração: 103 min.
Nota: 4 ★★★★☆☆☆☆☆☆

Ninguém sabia o que esperar de MIB – Homens de Preto em seu lançamento em 1997. Além de ser uma mistura de ficção científica com comédia, o filme apresentava uma dupla de protagonistas no mínimo estranha. Definitivamente, química não deveria acontecer entre um veterano vencedor do Oscar como Tommy Lee Jones e o jovem Will Smith, recém-saído do seriado Um Maluco no Pedaço. A surpresa foi que todas as suspeitas se converteram em surpresas e o filme de Barry Sonnenfeld se tornou uma das maiores bilheterias daquele ano.

Cinco anos depois, Tommy Lee Jones e Will Smith novamente se reuniram para MIIB – Homens de Preto II, mas o filme atingiu um nível tão baixo de qualidade que as chances de uma nova sequência eram incertas. Porém, o atual cenário hollywoodiano está em crise e parece não haver saída senão dar continuidade a sucessos de um passado não muito distante.

Mas nada justifica a existência de MIB³ – Homens de Preto 3. Algo comprovado na própria narrativa, que lamentavelmente diminui as cenas em que Jones e Smith contracenam para favorecer uma história de retorno ao passado. Precisamente, ao ano de 1969, em que Josh Brolin assume o papel K, famoso agente de Tommy Lee Jones.

Isto acontece porque o vilão da vez, Boris (Jemaine Clement), escapa de uma prisão localizada na Lua para retomar os planos de dominar a Terra com o uso de um objeto que tem o poder de levá-lo para a data que desejar. As novas ações de Boris no passado fazem acontecer um futuro em que o Agente K não existe mais. Assim, o Agente J, personagem de Will Smith, também salta no tempo com as missões de salvar o K e eliminar Boris de uma vez por todas.

Os primeiros momentos de MIB³ – Homens de Preto 3 são bem promissores, especialmente por aproveitar ao máximo as situações em que o ranzinza K e o descontraído J estão juntos. Porém, tudo desmorona a partir do instante em que a ação se transfere para o passado. A recriação de uma 1969 dominada por hippies, Cadillac e até festas de Andy Warhol soa tão falsa que é difícil o espectador embarcar no período, apesar da ótima caracterização de Brolin chamar a atenção pelas incríveis semelhanças com Tommy Lee Jones.

É importante lembrar que as filmagens foram bem tumultuadas. Guiada por um roteiro escrito por Etan Cohen que deixou os principais envolvidos insatisfeitos, a produção simplesmente estacionou, perdendo inclusive a presença de nomes como Alec Baldwin e Betty White. Isto explica a razão de MIB³ – Homens de Preto 3 começar tão bem e terminar tão mal.

Um Grande Momento

O primeiro salto no tempo do Agente J.

Links

No IMDb Site Oficial