(Beasts of the Southern Wild, EUA, 2012)

Drama
Direção: Benh Zeitlin
Elenco: Quvenzhané Wallis, Dwight Henry, Levy Easterly, Lowell Landes, Pamela Harper, Gina Montana
Roteiro: Lucy Alibar, Benh Zeitlin
Duração: 93 min.
Nota: 9 ★★★★★★★★★☆

A Banheira é uma região fictícia situada no delta de um rio em Louisiana, onde uma comunidade humilde sobrevive do que produz e possui sua própria organização social. É lá onde moram Hushpuppy (Quvenzhané Wallis), uma criança de seis anos de idade, e seu pai Wink (Dwight Henry).

Hushpuppy passa os dias calçada em suas galochas brancas e com os cabelos ao vento interagindo com o ambiente ao seu redor de forma pueril. A menina mora numa espécie de barraco, dividindo o espaço com animais de estimação convencionais e não convencionais e, apesar da pouca idade, cuida da sua própria casa.

Órfã de mãe, a criança vive correndo atrás do afeto do pai que mora na casa à frente. Wink é rude com a filha em alguns momentos. Seriamente doente, ele tenta prepará-la, ao modo dele, para enfrentar o mundo.

As primeiras cenas de Indomável Sonhadora apresentados o clima do local. “A Banheira tem mais feriado do que todo o resto do mundo”, diz a pequena sonhadora enquanto corre em direção a uma festa de rua no vilarejo. É perceptível o sentimento de liberdade dos moradores durante a celebração e o quanto eles estão adaptados à vida naquele lugar.

Uma forte tempestade devasta o local e muda por completo sua rotina. Hushpuppy acredita ser a responsável por ter “quebrado” algo que desencadeou as fortes chuvas e embarca numa tentativa de colocar as coisas em seus devidos lugares. O diretor Benh Zeitlin usa metáforas para ilustrar as mudanças que estão ocorrendo e são os olhos e a alma de Hushpuppy que guiam os espectadores nesta jornada.

Difícil não se fascinar por esta garota que também está passando por mudanças. O agravamento da enfermidade do pai, somado à tragédia, estimula seu amadurecimento. Usando a imaginação ela transfigura a realidade em que vive e isto é fundamental para que dê sentido a tanta coisa que não compreende.

Umas das cenas mais incríveis e belas da produção é o derretimento de geleiras e a libertação de animais pré-históricos. A presença destas criaturas no filme é um dos recursos mais interessantes usado pelo diretor para manifestar os sentimentos de Hushpuppy.

Indomável Sonhadora é recheado de momentos lúdicos e, mesmo envolto no mágico clima do universo infantil, não perde de vista o cunho social. Transitando entre o áspero e o poético, as imagens do sofrimento dos moradores, do ambiente carente e degrado estão sempre lá, inclusive, fazendo lembrar que tragédias naturais expõem realidades deste tipo.

O roteiro é uma adaptação da peça teatral “Juicy and Delicious” de Lucy Alibar. O diretor Benh Zeitlin e a própria Alibar escreveram a história que tem como grande trunfo a atriz mirim Quvenzhané Wallis. Ela e outros atores, incluindo Dwight Henry, não eram profissionais na época das filmagens.

O risco enfrentado pela produção ao escolher trabalhar com amadores foi compensado por atuações viscerais da dupla principal. Henry vai muito bem na interpretação de um pai ignorante guiado pelos seus instintos. Já Wallis, que bateu cerca de quatro mil crianças para ganhar o papel de protagonista, cativa pela verdade que transmite e pelo enorme carisma que hipnotiza a todos.

Outro ponto que merece destaque é a excepcional trilha sonora também composta pelo diretor em parceria com Don Rommer, que reforça a atmosfera lúdica que o filme carrega. Os deslizes ficam por conta do uso excessivo da narração em off que gera incômodo e o ritmo lento da sua condução, principalmente em seu início.

Pequenas falhas não tiram o brilho do filme que já ganhou diversos prêmios. Entre os mais importantes estão as quatros láureas em Cannes e o Grande Prêmio do Júri em Sundance. A produção também foi indicada em quatro categorias no Oscar deste ano: filme, direção, atriz e roteiro adaptado.

Tanta badalação em torno da produção não é exagero. É irresistível não se deixar levar pela forma encantadora como a história é contada. Indomável Sonhadora é um pequeno tesouro, uma fábula envolvente, fruto da sensibilidade aguçada de um jovem diretor que remete ao universo infantil para fazer pensar sobre realidades nem um pouco fantasiosas.

Um Grande Momento:
Os animais se curvando à Hushpuppy.

Indomavel-sonhadora

Links

No IMDb Site Oficial