LISBOA – O IndieLisboa – International Inpennt Film Festival está volta aos Culturgest, Cinema São Jorge e Cinema Londres, de 26 abril a 6 maio. Entre as muitas atrações do ano, os programas especiais de duas sessões já conhecidas chamam a atenção: “Parabéns, Viennale” e “Cinema Suíço – Um Bando à Parte”.

Parabéns, Viennale – No ano do aniversário de 50 anos do festival Viennale, o IndieLisboa vai homenagear o evento com um programa especial de cinco filmes, um de cada década.

As exibições dos longas será precedida por uma seleção de trailers da Viennale, filmes de um minuto de duração assinados por Jean-Luc Godard, David Lynch, Leos Carax e Apichatpong Weerasethakul, entre outros.

O diretor da Viennale, Hans Hurch foi convidado para apresentar o programa.

Cuidado com Essa Puta Sagrada, de Rainer Werner Fassbinder

Parabéns, Viennale

Anos 60 – Jovens e Atrevidas (Sedmikrásky), de Vera Chytilová, 1966, Tchecoslováquia
Anos 70 – Cuidado com Essa Puta Sagrada (Warnung vor einer heiligen Nutte), de Rainer Werner Fassbinder, 1971, Alemanha Ocidental/Itália
Anos 80 – Crepúsculo do Caos (The Last of England), de Derek Jarman, 1988, Inglaterra/Alemanha Ocidental
Anos 90 – La terre des âmes errantes, de Rithy Panh, 1999,
Anos 2000 – Los Angeles Plays Itself, de Thom Anrsen, 2006, EUA

Mon frére se marie, de Jean-Stéphane Bron

Cinema Suíço – Um Bando à Parte

O IndieLisboa vai apresentar um seleção especial focada em um grupo de quatro realizadores suíços envolvidos com o coletivo Band à part Films: Ursula Meier, Jean-Stéphane Bron, Frédéric Mermoud e Lionel Baier.

Além da aposta no sucesso, agora mais próxima depois que L’Enfant d’En Haut de Ursula Meier foi premiado no Festival de Berlim, outros fatores influenciaram nesta escolha, como levar ao público um cinema que ainda não foi descoberto como deveria. Cada vez mais o IndieLisboa tem selecionado filmes da ECAL (École Cantonale d’Art de Lausanne), o que demosntra que essa nova geração de diretores suíços têm feito o dever de casa e, cada vez mais, produzido filmes que merecem ser conhecidos.

Ursula Meier e Lionel Baier estão entre os convidados do programa.

Programa

Garotinho Bobo (Garçon stupide), de Lionel Baier, 2004, França/Suíça
Comme des voleurs (à l’est), de Lionel Baier, 2006, Suíça
Um Outro Homem (Un autre homme), de Lionel Baier, 2008, Suíça
Toulouse, 2011, Suíça + Low Cost (Claude Jutra), 2010, Suíça, de Lionel Baier
Les épaules solides, 2002, França/Bélgica/Suíça + Tous à table, 2001, Bélgica/Suíça, de Ursula Meier
Mon frére se marie, de Jean-Stéphane Bron, 2006, França, Suíça
Cúmplices (Complices), 2009, Suíça, França + Son jour à elle, 1998, Suíça, de Frédéric Mermoud

Uma seleção de curtas da ECAL, feita por Lionel Baier, também integra a programação.

Nas próximas semanas, mais notícias sobre o Festival IndieLisboa. A lista completa de filmes selecionados será conhecida no dia 26 de março.