(Halloween, EUA, 2007)

O filme escolhido para a abertura do I SP Terror foi a refilmagem de um dos maiores sucessos do cinema slash do final dos anos 70. Halloween – o ínício é assinado pelo ex-vocalista da banda White Zombie, Rob Zombie, e, apesar do nome, mostra a já conhecida história do psicopata Michael Meyers, isolado ainda criança da sociedade após assassinar a irmã adolescente.

Claro que, mesmo sendo uma refilmagem, o roteiro tomou algumas liberdades e, além de criar alguns personagens, também fez muitas alterações na história. Mas o resultado é o mesmo: muito sangue, grito e facadas para todos os lados.

Depois de dois filmes, A Casa dos 1000 Corpos e Rejeitados pelo Diabo, Zombie conquistou alguns fãs do gênero e, até por isso, acreditou que faria de Halloween – O Início sua obra-prima, mas não chegou nem no meio do caminho.

O elenco é fraquíssimo desde a primeira infância de Meyers e a insistência do diretor em colocar sua mulher, Sheri Moon, em todos os trabalhos que faz é péssima. Nem mesmo a presença de Malcolm McDowell melhora a situação e as melhores atuações são mesmo as de Sydnie Pitzer, Myla Pitzer e Stella Altman, que vivem a bebê Boo.

As cenas, independente de serem curtas ou longas, têm muito mais ângulos do que o necessário e o efeito não faz nenhuma diferença, demonstra falhas de eixo e continuidade e ainda cansa.

O roteiro é muito mal amarrado e as explicações para os adereços e motivos do filme são fracas e forçadas. Algumas opções são bem infelizes, como o clip com imagens intercaladas do pequeno Meyers na noite das bruxas e sua mãe fazendo striptease ao som de Love Hurts do Nazareth.

Em meio a tanta bagunça, fica bem clara a longa ligação do diretor com os filmes do gênero. A gratuidade da violência está presente, tem mulheres nuas e peitinho para todo lado, sexo e sustos, muito sustos. Cenas como a do posto e o desfecho do filme, ainda que não tenham dado em um relacionamento mais sério, marcam bem os flertes com o trash e o gore.

Algumas sequências têm até um bom potencial, como quando tudo fica congelado depois dos primeiros crimes para a transição de tempo, mas ficam perdidas em meio a tantas experimentações.

Justiça seja feita, a trilha do filme é muito interessante. A ligação de Zombie com a música acabou ajudando neste ponto e a eficiente localização temporal dos espectadores é toda feita através de músicas populares em suas épocas. Os efeitos sonoros também são bem interessantes.

Um Grande Momento

A sirene no asilo.

Links

Horror
Direção: Rob Zombie
Elenco: Malcolm McDowell, Scout Taylor-Compton, Tyler Mane, Daeg Faerch, Sheri Moon Zombie, Willliam Forsythe, Danielle Harris, Kristina Klebe, Danny Trejo, Dee Wallace, Pat Skipper
Roteiro: John Carpenter e Debra Hill (roteiro de 1978), Rob Zombie
Duração: 109 min.
Minha nota: 2/10