No próximo dia 11 de junho, começa, na África do Sul, a Copa do Mundo de Futebol. Como já é costume, em ano de mundial, o Brasil inteiro se veste de verde e amarelo e, por ser o esporte mais popular no país, o futebol se torna conversa obrigatória no trabalho, nas escolas, em casa e nas mesas de bar.

No esquenta da Copa, vale tudo. Propagandas temáticas invadem a televisão, jogos de antigos mundiais entram na programação esportiva de canais especializados, ábuns de figurinhas com o tema viram febre, hinos de torcida viram toques de celular e até festivais cinematográficos sobe o esporte entram na agenda, como é o caso do CINEFoot, que acontece agora no Rio de Janeiro e chega em breve a São Paulo.

O Cenas não poderia ficar de fora dessa empolgação, uma vez que futebol também é uma das preferências dos que aqui escrevem e a ansiedade pelo mundial aqui também já é uma realidade.

Para não deixar de falar em cinema, nada melhor do que fazer uma das queridas listinhas de domingo. O tema é futebol, claro!

Filmes temáticos de várias épocas foram lembrados e como dez seria pouco, resolvemos inovar. São 23 títulos escalados, aqui em ordem alfabética, assim como foram 23 os jogadores convocados por Dunga para a seleção brasileira.

Agora, curtam a listinha e aproveitem os títulos para se empolgar, ainda mais, para a Copa.

À Procura de Eric (Looking for Eric), de Ken Loach

À Procura de EricUm carteiro sem muito sucesso na vida, só se realiza através de seu time de futebol, paixão também de seus grandes amigos e eternos companheiros de torcida. É do esporte que vem o seu símbolo maior, o seu ídolo, Eric Cantona, jogador francês que não teve a chance de defender seu país em uma copa, mas ficou famoso jogando pelo Manchester, e aparece para dar conselhos ao fracassado homem.

O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias (idem), de Cao Hamburger

Em ano de copa do mundo, um garoto que adora futebol e jogo de botão é deixado pelos os pais, perseguidos pela ditadura, na casa do avô judeu. Depois que partem, o menino descobre que o avô está morto e precisa da ajuda dos vizinhos até que os pais apareçam novamente. Entre a saudade e a incompreensão, o pequeno faz amigos, amadurece e acompanha, com muita paixão, o mundial de 1970, no qual o Brasil sagrou-se campeão.

A Aposta (The Match), de Mick Davis

Dois pubs irlandeses de um pequeno vilarejo têm uma disputa antiga e todo ano se enfrentam em uma partida de futebol. No ano do centenário, uma aposta apimenta o jogo: o time que perder terá que entregar as chaves do bar ao adversário e fechará as portas para sempre. O problema é que uma das equipes é notoriamente inferior à outra e leva nas costas nada menos do que 99 derrotas.

The Arsenal Stadium Mystery (idem), de Thorold Dickinson

Lançado em 1939, The Arsenal Stadium Mystery é um dos primeiros longa-metragem sobre o esporte. Fala sobre o mistério que envolve uma morte em campo durante uma partida entre Arsenal e o fictício Trojans no famoso estádio do primeiro time. Ao saber que o jogador havia sido envenenado, as investigações começam. Vários jogadores reais fizeram parte do elenco, nas cenas de jogo.

Boleiros – Era uma Vez o Futebol (idem), de Ugo Giorgetti

Um bar cheio de fotos de futebol pelas paredes é o ponte de encontro escolhido por cinco ex-jogadores e um árbitro aposentado para conversarem sobre o esporte que fez e continua fazendo parte de suas vidas. Várias histórias sobre o esporte são relembradas. Glórias, trapalhadas e momentos nem tão positivos assim são discutidos entre brincadeiras e revelações bombásticas. Alguns divertem e outros emocionam.

Driblando o Destino (Bend It Like Beckham), de Gurinder Chadha

Uma jovem indiana, apaixonada por futebol, extremamente habilidosa e fã incondicional do jogador inglês David Beckham, vê no esporte a possibilidade de um futuro feliz, o que contraria todos os desejos de sua família. Tradicionais, tudo que seus pais esperam é que ela siga as regras sociais indianas, assim como sua irmã mais velha. Uma hora ela tem que decidir qual dos dois caminhos vai tomar.

Duelo de Campeões (The Game of Their Lives), de David Anspaugh

Pouco antes da Copa do Mundo de 1950, no Brasil, um grupo de jogadores estadunidenses resolve participar de uma seleção que descobriria prováveis jogadores para representar o país na competição. A falta de tradição no esporte e a pouca credibilidade do público são alguns dos problemas encontrados por eles, mas eles estão dispostos a provar que estão tão aptos como qualquer outro país.

Ela É o Cara (She’s the Man), de Andy Fickman
ela-e-o-caraUma versão mais adolescente do esporte nas telonas conta a história de uma menina viciada em futebol que, depois de saber que o time de futebol feminino foi cortado na escola, resolve se fazer passar pelo irmão para integrar o time masculino. Pensando somente na satisfação de jogarbola, ela vai levando a vida dupla para os amigos e colegas, mas depois de se apaixonar pelo colega de dormitório, fica difícil manter a farsa.

Febre de Bola (Fever Pitch), de David Evans

Inspirado em um livro Nick Hornby, que assina também o roteiro, Febre de Bola é uma comédia romântica e conta a história de um homem completamente apaixonado por seu time, o Arsenal. Depois de conhecer uma mulher, ele tem que aprender a dividir sua paixão e ela a entender tanto apego pelo futebol. O filme foi adaptado mais tarde para um outro esporte, o beisebol e o objeto de obsessão passou a ser o Red Sox.

Fiel (idem), de Andrea Pasquini

Nada melhor do que um documentário para falar do amor de uma torcida por seu time. Fiel conta a história do rebaixamento do Corínthias, time com a segunda maior torcida do país, para a série B do campeonato brasileiro e a presença constante dos torcedores em sua jornada de retorno à primeira divisão. Cenas como a reação da torcida no último jogo, quando foi confirmado o rebaixamento, deixam qualquer um que goste de futebol impressionado.

Fuga para a Vitória (Victory), de John Huston

Durante a Segunda Guerra Mundial, grupo de prisioneiros aliados tem que montar um time de futebol para enfrentar a equipe formada por militares alemães por um dos majores, ex-jogador da seleção alemã. No elenco, alguns nomes conhecidos do futebol como o zagueiro inglês Bobby Moore, o meia argentino Osvaldo Ardiles, o meia polonês Kazimierz Deyna e o atacante brasileiro Pelé, que não só atuou como ajudou na coreografia das jogadas.

Futebol como Nunca (Fußball wie noch nie), de Hellmuth Costard

Mais experimental, Futebol como Nunca usa oito câmeras diferentes para retratar a atuação do atacante irlandês  George Best em um jogo do Manchester United contra o Coventry City, em setembro de 1970. Tanto experimentalismo faz com que o filme seja difícil para quem não conhece Best, que é considerado um dos melhores jogadores de futebol do mundo e o melhor de todos os tempos na Inglaterra.

Garrincha – A Estrela Solitária (idem), de Milton Alencar

O Brasil é um país cheio de ídolos futebolísticos e um dos maiores deles é, sem dúvida, o ponta-esquerda Garrincha, que brilhou no Botafogo, Rio de Janeiro, e na seleção Brasileira. O filme reconstrói sua imagem a partir de depoimentos de pessoas próximas ao craque como o jogador e colega de time Nílton Santos, o jornalista Sandro Moreyra e a cantora Elza Soares, companheira do jogador.

Gol! (Goal!), de Danny Cannon

Um mexicano que cruzou a fronteira ainda criança chama a atenção daqueles que o conhecem por sua habilidade com a bola, inclusive de um olheiro do New Castle que está nos Estados Unidos. Este ajuda o jovem quando ele chega na Inglaterra e consegue para ele um teste no clube britânico. Mesmo sob uma forte chuva e com um campo enlameado, o jovem chama a atenção, mas a omissão de um problema de saúde pode estragar tudo.

Histórias de Futebol (Historias de fútbol), de Andrés Wood

Três histórias demonstram a paixão dos chilenos pelo futebol. Na primeira, um jogador da terceira divisão de Santiago do Chile  é subornado; na segunda, um jovem ganha uma partida de pichanga – partida de futebol que pode durar um dia inteiro – e na terceira um garoto isolado em uma ilha que precisa arrumar uma televisão para ver o jogo que definirá a classificação do Chile para a Copa do Mundo.

Kung-Fu Futebol Clube (Siu lam juk kau), de Stephen Chow

Misturar futebol e comédia escrachada é o principal objetivo dessa produção de Hong Kong. A história é a de um devoto do kung fu shaolin que, por seu forte chute, é escalado por um técnico de futebol para um time só de mestres kung fu. A equipe vai se superando no campeonato e chega à final, onde tem que enfrentar o Team Evil. As coreografias de luta/jogo são sensacionais, assim como os personagens inusitados.

Linha de Passe (idem) de Walter Salles e Daniela Thomas

Linha de Passe conta as histórias de uma família pobre na capital paulista. Enquanto todos fazem de tudo para sobreviver aos problemas do dia-a-dia, um dos irmãos sonha em virar jogador de futebol de uma grande equipe e segue participando de todas as peneiras dos clubes paulistas, mesmo sabendo que seu tempo já está se esgotando. A bola está presente em quase todos os encontros dos irmãos.

Maradona (idem), de Emir Kusturica

Os argentinos são tão apaixonados por futebol quanto os brasileiros e se aqui temos o Pelé, lá eles têm Diego Armando Maradona. Emir Kusturica conta a história do jogador e não deixa de lado suas posições políticas, sua vida conturbada e sua genialidade com a bola nos pés – ou nas mãos, como é muito lembrado durante todo o filme. A igreja maradoniana, que existe de verdade, também está no documentário.

O Milagre de Berna (Das Wunder von Bern), de Sönke Wortmann

Um pai alemão retorna para a casa depois de passar oito anos na Rússia e tem muitas dificuldades para se reintegrar à família. Seu filho já tem um novo ídolo, um dos jogadores do selecionado alemão, e a infelicidade parace ter tomado conta. A Copa do Mundo de 1954, na Suíça, e a seleção Alemã são como uma válvula de escape para todas as situações negativas e o título mundial veio como um dos grandes alívios depois da Segunda Guerra Mundial.

Penalidade Máxima (Mean Machine), de Barry Skolnick

Um jogador-estrela da Inglaterra perde todo seu prestígio depois de ser acusado de manipular o resultado de um jogo e ser condenado a três anos de prisão por agredir um jornalista em uma de suas bebedeiras. Na cadeia ele é convidado a treinar o time de guardas do local para a liga nacional. O ator que dá vida ao protagonista é Vinnie Jones, conhecido pela violência com que tratava seus adversários e recordista de expulsão mais rápida do futebol – três segundos após o apito inicial, por uma entrada absurda.

O Segredo dos Seus Olhos (El secreto de sus ojos), de Juan José Campanella

Um crime de estupro seguido de morte agita a vida de dois funcionários e uma bela procuradora da justiça argentina. Depois de andar muito tempo em círculos, a descoberta do paradeiro do assassino só é possível pelas dicas que ele deixa em cartas, sempre relacionadas ao seu time de coração o Racing. O filme tem um dos planos-sequência mais sensacionais do cinema, no estádio do time.

Zico na Rede (idem), de Paulo Roscio

Outro grande nome do futebol nacional, Zico não teve a sorte de ganhar nenhuma das copas que participou, mas também tem um documentário só seu. Cheio de gols e depoimentos de amigos, colegas e dele mesmo, o filme apresenta oeterno ídolo do Flamengo, também conhecido como Galinho de Quintino, para quem não teve a sorte de vê-lo jogar e fala sobre tudo o que o craque faz pelo esporte nos dias de hoje.

Zidane: O Retrato do Século XXI (Zidane, un portrait du 21e siècle), de Douglas Gordon e Philippe Parreno

Fortemente inspirados no filme de Hellmuth Costard, Futebol Como Nunca, baseado no ídolo inglês Georg Best, os diretores Douglas Gordon e Philippe Parreno escolheram uma das lendas atuais da bola, Zinedine Zidane, para fazer sua experiência audiovisual. Uma partida entre Real Madrid e Villareal, de 2005, é toda filmada segundo a perspectiva do meia francês de origem argelina, que deixou os gramados em 2006.

Claro que existem muitos outros títulos sobre o tema e que vários foram lembrados durante a confecção da lista, mas se ela já está grande com 23 filmes, imagine se colocássemos todos.

A única lembrança que merece ser citada aqui para evitar problemas futuros é o do documentário Pelé Eterno, que conta a história daquele que é considerado o maior jogador brasileiro de todos os tempos.

E vocês, lembram de mais algum filme boleiro que não está aqui?