(Frozen, EUA, 2013)

Animação
Direção: Chris Buck, Jennifer Lee
Roteiro: Chris Buck, Jennifer Lee, Shane Morris
Duração: 102 min.
Nota: 8 ★★★★★★★★☆☆

Feita para agradar a todos os públicos, é difícil dizer o que a mais recente animação dos estúdios Disney tem de melhor. Por reunir uma série de acertos, como a direção de arte e a composição dos personagens, não é exagero dizer que Frozen: Uma Aventura Congelante é uma das animações mais cativantes da Disney dos últimos anos.

Inspirado no conto “A Rainha da Neve“, de Hans Christian Andersen, Frozen conta a história das princesas Anna e Elsa. Durante a infância, as irmãs mantinham um relacionamento próximo. Elsa não resistia aos apelos da caçula e usava seus poderes mágicos para ambas brincarem nos grandes salões do castelo em que moravam.

Após um acidente que quase custou a vida da irmã, Elsa passou a viver reclusa, até o dia em que foi coroada rainha. Durante a cerimônia de coroação, Elsa, que nunca soube controlar bem os seus poderes, transforma o seu povoado em uma terra gelada e, acusada de bruxaria, foge. Cabe a Anna ir atrás da irmã para tentar reverter o acontecido e a levar de volta ao trono.

Apostar em uma trama clássica não impede que os outros elementos de Frozen funcionem bem. Aliás, seguir por um caminho seguro, em alguns pontos previsível para o público, mostra-se uma decisão acertada dos diretores e roteiristas Chris Buck e Jennifer Lee, pois é clara a intenção do filme em encantar o público através de uma fórmula já testada e que é garantia de sucesso.

Neste quesito, a animação é precisa. Não falta drama, ação, romance, humor, vilão, herói e uma figura carismática (Olaf, o boneco de gelo que sonha em conhecer terras tropicais). Tudo isto aliado a uma ótima direção de arte e a um excelente trabalho de animação.

Mas não é somente a beleza visual que sustenta Frozen. O seu roteiro e principalmente os valores de lealdade e sacrifício que seus personagens carregam são os outros ingredientes responsáveis pela magia do filme. Destaque para a relação entre as irmãs, sendo elas as heroínas do filme, deixando em segundo plano a importância de um príncipe encantando na história.

Outro ponto que chama a atenção na produção são os momentos musicais. O filme, por sinal, já começa com um deles, mostrando de forma coreografada os homens que trabalham cortando gelo. Este é o primeiro de uma série de números musicais que têm o seu ápice na bela sequência embalada pela canção “Let It Go”, onde Elsa constrói um palácio de gelo.

Impecável em diversos aspectos, Frozen: Uma Aventura Congelante é um filme divertido, envolvente e emocionante. E acerta por não abrir mão de subverter algumas situações.

Um Grande Momento:
Let It Go.

Logo-Oscar1Oscar 2014
Melhor Animação, Melhor Canção (Let It Go)

Frozen-uma-aventura-congelante_poster

Links

No IMDb