GUADALAJARA – Foram anunciados hoje os vencedores da 27ª edição do Festival Internacional de Cinema de Guadalajara, que aconteceu na cidade mexicana de 2 a 10 de março.

O longa argentino Mía, de Javier van de Couter, levou para casa o prêmio Maguay. Os mexicanos Todo Mundo tiene alguien menos yo, de Raúl Fuentes, e Espacio Interior, de Kai Parlange, ganharam o prêmio menção especial do júri e escolha do público respectivamente.

O brasileiro Mauro Pinheiro Jr. premiado por sua direção de fotografia no longa nacional Sudoeste, dirigido por Eduardo Nunes. O longa Transeunte, de Eryk Roch, foi escolhido pelo júri como melhor obra-prima do festival.

Confira a lista completa de vencedores:

Prêmio Maguey
Mía, de Javier van de Couter (Argentina)

Menção Especial
Todo el mundo tiene alguien menos yo, de Raúl Fuentes (México)

Prêmio do Público Milênio
Espacio Interior, de Kai Parlange (México)

Prêmio Mezcal
Un mundo secreto, de Gabriel Mariño (México)

Prêmio Cinecolor
Un mundo secreto, de Gabriel Mariño (México)

Melhor Curta-Metragem de Animação – Prêmio Rigo Mora
Un ojo, de Lorenza Manrique (México)

Melhor Curta-Metragem Iberoamericano
Minuto 200, de Frank Benítez (Colômbia)

Melhor Curta-Metragem Mexicano
Lucy vs. los límites de la voz, de Mónica Herrera (México)

Melhor Longa-Metragem Iberoamericano Documental
¡Vivan las antípodas!, de Víctor Kossakovsky (Argentina/Chile/Alemanha/Holanda)

Menção Especial
El salvavidas, de Maite Alberdi (Chile)

Longa-Metragem Mexicano Documental
Cuates de Australia, de Everardo González

Menção Especial
Carrière, 250 metros, de Juan Carlos Rulfo e Natalia Gil
El paciente interno, de Alejandro Solar

Longa-Metragem de Ficção Iberoamericano

Melhor Roteiro
Jaime Osorio por El páramo (Colombia)

Melhor Fotografia
Mauro Pinheiro Jr. por Sudoeste (Brasil)

Melhor Atriz
Francisca Gavilán por Violeta se fue a los cielos (Chile)

Melhor Ator
Andrés Crespo por Pescador (Ecuador)

Prêmio Especial do Júri
Los pasos dobles, de Isaki Lacuesta (Espanha/Suiça)

Melhor Obra-Prima
Transeunte, de Eryk Rocha (Brasil)

Melhor Diretor
Sebastián Cordero por “Pescador” (Equador)

Melhor Filme
Abrir puertas y ventanas, de Milagros Mumenthaler (Argentina)

Melhor Longa-Metragem de Ficção Mexicano

Menção Especial
Música Original de “Días de gracia”

Melhor Roteiro
Miguel Bonilla por “Diente por diente”

Melhor Fotografia
Jerónimo Rodríguez por Todo el mundo tiene a alguien menos yo

Melhor Atriz
Martha Higareda por “Mariachi Gringo”

Melhor Ator
Kuno Becker por “Espacio Interior”

Melhor Obra-Prima
El fantástico mundo de Juan Orol, de Sebastián del Amo

Melhor Diretor
Everardo Gout por “Días de gracia”

Melhor Filme
Mariachi Gringo, de Tom Gustafson

Prêmio de los Niños
El secreto del medallón de jade, de Rodolfo Guzmán e Leopoldo Aguilar (México)

Prêmio FEISAL
75 habitantes, 20 casas, 300 vacas, de Fernando Domínguez (Argentina)

Menção Especial
No hay lugar lejano, de Michelle Ibaven (México)
Oro Colombiano: 400 años de música del alma, de Sanjay Agarwal e Iván Higa (Colômbia)

Prêmio FIPRESCI
Violeta se fue a los cielos, de Andrés Wood (Chile)

Prêmio Guerrero de la Prensa

Melhor longa-metragem de ficção
Días de gracia, de Everardo Gout (México)

Melhor longa-metragem documental
El paciente interno, de Alejandro Solar (México)

Academia Jalisciense de Cinema

Melhor Curta-Metragem
La noria, de Karla Castañeda

Melhor Longa-Metragem
Fecha de caducidad, de Kenya Márquez