Terminou hoje a 37ª edição do Festival de Cinema de Gramado, em um ano atípico, com menos gente, celebridades de pequeno porte e homenagens absurdas, como o Kikito oferecido em homenagem a alguém que teve a capacidade de tirar um filme nacional de circulação.

O ponto alto da festa foi quando um dos comediantes do grupo Homens de Perto recebeu do colega um Kikito de chocolate. Emocionado, ele agradeceu: “eu sou povo, sou povinho, sou careca e sou vencedor”, brincando com a homenagem à Xuxa, um dos maiores absurdos do festival.

Embora eu não concorde com todas as categorias, o resultado foi coerente e não surpreendeu muito. Mas talvez Corpos Celestes tenha sido olhado com menos atenção do que deveria.

Prêmio Cidade de Gramado

Curta-metragem

Juri dos Estudantes de Cinema

Melhor Curta-Metragem

Melhor Longa-Metragem Estrangeiro

  • La Teta Assustada, de Claudia Llosa

Longa-Metragem Brasileiro

Melhor Longa-Metragem Brasileiro

Prêmio da Crítica

Curta-Metragem

Longa-Metragem Estrangeiro

Longa-Metragem Brasileiro

Canal Brasil – Prêmio Aquisição

Curta-Metragem

Júri Popular

Curta-Metragem

Longa-Metragem Estrangeiro

Longa-Metragem Brasileiro

Kikitos

Curta-Metragem

Longa-Metragem Estrangeiro

  • Fotografia: Guillermo Nieto – Lluvia
  • Roteiro: Adrian Biniez – Gigante
  • Atriz: Magali Solier – La Teta Assutada
  • Ator: Horacio Camandule – Gigante e Matías Maldonado – Nochebuena
  • Diretor: Claudia Llosa – La Teta Asustada
  • Prêmio Especial do Júri: La Próxima Estación, de Fernando Solanas
  • Filme: La Teta Asustada, de Claudia Llosa

Longa-Metragem Brasileiro