46-festival-de-brasilia_logoJá estamos em julho e faltam apenas dois meses para a 46ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, que acontece de 17 a 24 de setembro na Capital Federal. Hoje foi o dia de conhecermos o filme selecionado para abrir o evento e os títulos selecionados para as mostras competitivas.

Primeiro longa-metragem a retratar um dos mais importantes e reconhecidos fotógrafos do mundo, o documentário Revelando Sebastião Salgado, dirigido por Betse de Paula, foi escolhido para a abertura do festival, que contará também com uma apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro.

Com 480 títulos inscritos no festival, o resultado das comissões de seleção, que incluiam nomes famosos do cinema nacional como Wladimir Carvalho, José Eduardo Belmonte, Kleber Mendonça Filho, Andrea Tonacci, Juliana Rojas, Clarissa Campolina, entre outros, trouxe títulos variados de todas as regiões brasileiras, mesmo que ainda seja possível notar uma prevalência de títulos do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Confira os títulos selecionados abaixo:

Longa-metragem de ficção

  • Amor Plástico e Barulho (PE), de Renata Pinheiro, com Nash Laila, Maeve Jinkings, Samuel Vieira, Leo Pyrata, Rodrigo Garcia, Dedesso Everton e Gomes Jenifer Caldas
  • Avanti Popolo (SP), de Michael Wahrmann, com Carlos Reichenbach, André Gatti, Marcos Bertoni, Eduardo Valente, Paulo Rigazzi, Maria da Penha Guimarães, Julio Martí e Michael Wahrmann
  • Depois da Chuva (BA), de Cláudio Marques e Marília Hughes, com Pedro Maia, Sophia Corral, Aicha Marques, Talis Castro, Paula Carneiro, Matheus Dantas, Zeca de Abreu, Victor Corujeira, Ricardo Pisani e Bertho Filho
  • Exilados do Vulcão (RJ), de Paula Gaitán, com Vincenzo Amato, Clara Choveaux, Simone Spoladore, Bel Garcia, Lorena Lobato, Maira Senise, Ava Rocha, Bruno Cezario e Daniel Passi
  • Pobres Diabos (CE), de Rosemberg Cariry, com Chico Diaz, Sílvia Buarque, Everaldo Pontes, Gero Camilo, Zezita Matos, Sâmia Bittencourt, Nanego Lira, Georgina de Castro, Reginaldo Batista Ferro, Letícia Sousa Perna e Sávio Ygor Ramos
  • Riocorrente (SP), de Paulo Sacramento, com Lee Taylor, Simone Iliescu, Roberto Audio e Vinícius dos Anjos

Longa-metragem documentário

  • A Arte do Renascimento – Uma Cinebiografia de Silvio Tendler (RJ), de Noilton Nunes
  • Hereros Angola (BA), de Sergio Guerra
  • Morro dos Prazeres (RJ), de Maria Augusta Ramos
  • O Mestre e o Divino (PE), de Tiago Campos
  • Outro Sertão (ES), de Adriana Jacobsen e Soraia Vilela
  • Plano B (DF), de Getsemane Silva

Curta-metragem de ficção

  • Au Revoir (PE), de Milena Times
  • Fernando Que Ganhou um Pássaro do Mar (RJ), de Felipe Bragança e Helvécio Marins Jr.
  • Lição de Esqui (CE), de Leonardo Mouramateus e Samuel Brasileiro
  • Sylvia (PR), de Artur Ianckievicz
  • Todos os Dias em Que Sou Estrangeiro (RJ), de Eduardo Morotó
  • Tremor (MG), de Ricardo Alves Jr.

Curta-metragem documentário

  • A Que Deve a Honra da Ilustre Visita Este Simples Marquês? (PR), de Rafael Urban e Terence Keller
  • Carga Viva (MG), de Débora de Oliveira
  • Contos da Maré (RJ), de Douglas Soares
  • Luna e Cinara (RJ), de Clara Linhart
  • O Canto da Lona, de Thiago Brandimarte Mendonça
  • O Gigante Nunca Dorme (DF), de Dácia Ibiapina

Curta-metragem de animação

  • Deixem Diana em Paz (PE), de Julio Cavani
  • ED. (RS), de Gabriel Garcia
  • Engole ou Cospervilha (RJ), de Marão, David Mussel, Pedro Eboli, Fernanda Valverde, Jonas Brandão, Giuliana Danza, Gabriel Bitar e Zé Alexandre
  • Faroeste – Um Verdadeiro Western (GO), de Wesley Rodrigues
  • Quinto Andar (MG), de Marco Nick
  • RYB (DF), de Deco Filho

Como sempre, além das exibições, vários debates e encontros estão programados para o festival. Entre as novidades, a Oficina Integrada de Cinema se destaca. Nela serão trabalhados vários aspectos da produção de um filme: roteiro, direção, trilha sonora e finalização digital, com direito a acompanhamento ao vivo de trilha sonora para as peças criadas.

As sessões das mostras competitivas acontecerão no Cine Brasília e, simultaneamente, nas cidades do Gama, Sobradinho, Ceilândia, Taguatinga e Guará, com reprise no dia seguinte no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

No Cine Brasília acontecem também a Mostra Brasília, com filmes que concorrem ao troféu Câmera Legislativa do DF; o Festivalzinho, com filmes infantis, e a solenidade de premiação.