(Estômago, BRA/ITA, 2007)

Drama

Direção: Marcos Jorge

Elenco: João Miguel, Fabiula Nascimento, Babu Santana, Carlo Briani, Zeca Cenovicz, Paulo Miklos

Roteiro: Lusa Silvestre, Marcos Jorge, Fabrizio Donvito, Cláudia da Natividade

Duração: 100 min.

Nota: 9/10

Os dois bons presentes que ganhamos do cinema nacional nos últimos tempos acabam, de alguma maneira homenageando grandes obras do cinema. Chega de Saudade tem aquele toque de O Baile de Ettore Scola. Estômago traz um pouco de vários filmes gastronômicos e acaba sendo uma mistura bem feita e bem temperada com ingredientes únicos da história e do cinema brasileiro de Ratatouille, A Festa de Babette e O Cozinheiro, o Ladrão, sua Mulher e o Amante.

Raimundo Nonato muda-se do sertão para a grande São Paulo. Sem nenhum dinheiro no bolso é explorado pelo dono do bar onde faz a sua primeira refeição. É neste mesmo bar que ele descobre que tem uma habilidade impar na cozinha e acaba fazendo deste dom o seu meio de sobreviver e escapar do final conhecido e já muitas vezes filmado do pobre retirante explorado e bobo.

O filme é muito bem elaborado e a narrativa fica indo e voltando o tempo todo, deixando toda a platéia curiosa. O roteiro é ótimo e algumas cenas são impagáveis.

João Miguel é realmente um grande ator e constrói um personagem do cinema nacional que, com certeza, vai ficar na história. Ao seu lado, Fabiula Nascimento, estreante em longas, além de não decepcionar, surpreende.

A única coisa que me incomodou um pouco foi a apresentação do Mercado Municipal, uma cena que poderia ser mais curta e ter um pouquinho mais de dedicação do ator Carlos Briani. O conteúdo às vezes explicativo de combinação de alimentos e a mágica da boa cozinha pode incomodar a alguns, mas acho difícil.

O filme é baseado no conto Presos pelo Estômago, do livro Pólvora, Gorgonzola e Alecrim do publicitário escritor Lusa Silvestre. Para as cenas da cadeia, o diretor contou com a assessoria de Luis Mendes Jr., que entrou na cadeia semi-analfabeto, passou 19 anos preso e hoje é escritor.

Migração, gastronomia, prostituição e sistema carcerário. Misture tudo em uma panela com excelentes atuações, um roteiro consiso e uma produção muito bem cuidada. O resultado é Estômago. Sirva quente e não perca a próxima sessão. Merece!

Um Grande Momento

A apresentação do banquete ao Etcetera.



Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Festival Internacional do Rio de Janeiro: Filme, Direção, Ator (João Miguel), Prêmio Especial do Júri (Babu Santana, também por Maré, Nossa História de Amor)

Festival do Uruguai: Filme Latino-Americano

Links

Site Oficial