(Just Go With It, EUA, 2011)

Comédia
Direção: Dennis Dugan
Elenco: Adam Sandler, Jennifer Aniston, Nicole Kidman, Nick Swardson, Brooklyn Decker, Bailee Madison, Griffin Gluck, Dave Matthews, Kevin Nealon, Rachel Dratch
Roteiro: Allan Loeb, Timothy Dowling
Duração: 117 min.
Nota: 6 ★★★★★★☆☆☆☆

Adam Sandler. Eis um nome que sempre me deixa com o pé atrás na hora de escolher o próximo filme a ser assistido. Até gosto de alguns filmes dele, como “Afinados no Amor”, “Click”, “Como Se Fosse a Primeira Vez” e “Embriagados de Amor”, mas de maneira geral, não tenho muita paciência. Principalmente quando seu melhor amigo e companheiro constante, Rob Schneider, aparece para fazer suas pontas toscas.

Esposa de Mentirinha me afastou logo pelo poster. Ele com aquela roupa de quase todos os seus filmes e, para piorar, sentando ao lado de Jennifer Aniston. Que é simpática e engraçadinha, mas que dificilmente vai além do que já vimos dela em tantos outos filmes.

O filme conta a história de Danny MacCabee, um cirurgião plástico que, depois de uma desilusão amorosa, resolve nunca mais ter um relacionamento sério e, para isso, usa uma aliança de casamento para embasar histórias e causar penas nos alvos escolhidos. Até que um dia se apaixona por Palmer, uma mulher bem mais nova que ele, mas, perdido em suas próprias mentiras, tem que inventar a esposa de quem estaria se divorciando.

A escolhida é sua recepcionista e auxiliar de toda a vida, Katherine, a sua melhor amiga e a pessoa que mais o conhece no mundo. Danny faz dela uma esposa de cirurgião plástico crível e a leva para conhecer a namoradinha, mas o monte de mentiras só aumenta e acaba envolvendo os filhos da amiga e o seu primo.

Lembrando de leve o divertido “Flor de Cactus”, com Walter Matthau, Ingrid Bergman e Goldie Hawn vivendo um dentista, sua secretária e a namoradinha infantil, “Esposa de Mentirinha” cumpre bem o seu objetivo de entreter.

Ainda que tenha alguns exageros típicos dos filmes com o Sr. Sandler (podemos citar aqui o côco e a ovelha) e o roteiro não seja dos mais regulares, a história agrada, flui bem e até consegue se manter dentro de um ritmo próprio.

Marca registrada dos títulos com o ator novaiorquino, a trilha sonora pop é uma delícia, com uma mistura interessante de baladinhas românticas dos anos 80 e rap.

Parte das piadas funcionam, mas ficam devendo para o romance, que por mais improvável que seja, se desenvolve sem muito esforço.

Entre tropeços e levantadas, o filme se sustenta mesmo nas atuações. O mais do mesmo de Aniston e Sandler se encaixa perfeitamente à história e a simpatia de ambos, principalmente nas partes mais melosas, convence.

Mas é o casal de crianças, Bailee Madison e Griffin Gluck, que rouba a cena desde a primeira vez em que aparece na tela. A tristeza e a descrença do jovem Michael impressiona. E Madison está hilária como a teatral e dramática Maggie. Impossível não rir de seu sotaque inglês e a espontaneidade com que inventa suas dores e crises.

Para completar o elenco Nicole Kidman e Dave Matthews fazem uma palhinha como um entojado casal no resort do Havaí.

Diversão garantida, “Esposa de Mentirinha” não é nada que vá ficar na cabeça por muito tempo, mas é uma boa pedida para momentos à toa e sem esperar grandes coisas. E olha que, com Adam Sandler encabeçando o elenco, podia ter dado bem errado.

Um Grande Momento

O jogo das qualidades.

Links

No IMDb Site Oficial