(Dreamgirls, EUA, 2006)

Musical

Direção: Bill Condon

Elenco: Jamie Foxx, Beyoncé Knowles, Eddie Murphy, Danny Glover, Jennifer Hudson, Anika Noni Rose, Keith Robinson, Sharon Leal, John Lithgow

Roteiro: Bill Condon (roteiro), Tom Eyen (livro)

Duração: 131 min.

O filme, adaptado de uma peça da Broadway com mesmo nome, conta a história de um trio de irmãs que busca o estrelato. Não há como não perceber, logo de cara, uma relação com a história do grupo The Supremes. Com nomes camuflados, vamos acompanhando a vida de Diana Ross, chamada no filme de Deena Jones.

A história do trio é a seguinte: Principais estrelas da gravadora Motown (Rainbow), a banda, inicialmente chamada de Primettes (Dreamettes) era formada por quatro garotas. O grande talento vocal do grupo era Florence Ballard (Effie), mas ela deixou de ser a voz principal por não ter o corpo ideal, diferente de sua companheira Diana Ross (Deena). Berry Gordy (Curtis), dono da gravadora e amante de Ross, demite, então Florence, que entra em depressão e vira alcoólatra.

Claro que várias licenças poéticas estão presentes e vários momentos da história nada têm de real. Mas não há como negar uma forte conexão entre realidade e ficção. O filme mantém-se fiel à peça neste ponto e faz Beyoncé ficar a cara de Ross, principalmente nas fotos.

O ritmo do filme é bom e sofre alguns deslizes em seqüências musicais longas demais e meio fora de contexto. Isso para mim, é um problema grave em produções do gênero. Sempre existem trechos que deveriam ser falados, mas insistem em cantá-los.

Outro problema são alguns buracos do roteiro, que não consegue transmitir muito bem a passagem de tempo. Mas a competência do diretor consegue disfarçar os furos.

A trilha sonora, com várias músicas indicadas ao Oscar, está ótima e nos leva novamente aos áureos tempos da Motown, assim como todo o trabalho de reconstituição da figurinista Sharen Davis. As atuações mais brilhantes são, sem dúvida as de Eddie Murphy e de Jennifer Hudson, que, apesar de cantar um absurdo, foi eliminada da série que descobre talentos vocais, American Idol.

Apesar de ser um filme longo demais, é diversão garantida. Com muita música, consegue trazer às telas temas como o preconceito, a manipulação da indústria fonográfica e o capitalismo em seu estado mais puro. Desaconselhável para quem não curte musicais e obrigatório para aqueles que gostam e se sentem atraídos por história da música. Esta, como conhecemos hoje, sempre vem da mesma fonte.

Um Grande Momento

A entrevista de Effie na boate.

Oscar-logo2Oscar 2007
Melhor Atriz Coadjuvante (Jennifer Hudson), Melhor Mixagem de Som (Michael Minkler, Bob Beemer, Willie D. Burton)



Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Oscar: Ator Coadjuvante (Eddie Murphy), Atriz Coadjuvante (Jennifer Hudson), Direção de Arte, Som, Figurino, Canção Original (Listen – Henry Krieger, Scott Cutler e Anne Preven), Canção (Listen, Love You I Do e Patience)

BAFTA: Prêmio Anthony Asquith, Atriz Coadjuvante (Jennifer Hudson)

Globo de Ouro: Filme Musical/Comédia, Atriz (Beyoncé Knowles), Ator Coadjuvante (Eddie Murphy), Atriz Coadjuvante (Jennifer Hudson), Canção Original (Listen)

MTV: Performance (Jennifer Hudson) (Beyoncé Knowles)

Links

Site Oficial