(Låt den rätte komma in, SUE, 2008)

Desde que me foi apresentado pelo meu guru de cinema fantástico, Márcio ou Mago Paco, Deixe Ela Entrar, destaque no Festival do Rio e na Mostra de São Paulo, passou a ser um dos melhores filmes que eu vi nos últimos tempos.

Com um roteiro maravilhoso, cheio de diálogos sutis e inteligentes, o filme conta a história de um pré-adolescente ingênuo e indefeso e de sua relação com uma jovem vampira que muda-se para o apartamento ao lado do seu.

Adaptação do livro de mesmo nome de John Ajvide Lindqvist, que também escreveu o roteiro, o longa de Tomas Alfredson consegue fazer com que a delicadeza da relação das duas crianças conviva perfeitamenta com o que há de assustador e fascinante em toda história de vampiros. E traz às telas, depois de muito tempo, a personalidade complexa daqueles que precisam do sangue humano para sobreviver.

A dupla central de atores é um achado. Apesar da pouca idade, os dois conseguem compor muito bem seus personagens e fazem toda a diferença no resultado final. As outras participações, mesmo pequenas, também são muito boas e confirmam a capacidade de direção de atores de Alfredson, já demonstrada em Quatro Espectros do Assombro.

Um dos destaques do filme é a fotografia de Hoyte Van Hoytema, com quadros que também conseguem oscilar entre o macabro e o apaixonante. As cenas são precisas e fazem do filme uma daquelas experiências visuais inesquecíveis.

A trilha sonora de Johan Söderqvist também acompanha o bom andamento das outras áreas e torna tudo ainda mais emocionante.

Mesmo que tenha tantas qualidades, dois tropeços impedem que o filme seja perfeito. Cenas feitas especificamente para demonstrar um apuro técnico desnecessário, como a do fogo e a dos gatos, ficariam muito melhor se fossem apenas sugeridas.

Ainda assim o resultado é tão harmônico e eficiente que Deixe Ela Entrar conquista os mais diferentes tipos de público e está presente na lista de indicações de vários críticos de cinema e cinéfilos.

Um Grande Momento“Cheiro melhor agora?”

Próxima sessão: 1º/7, às 21h (sala 3)

Prêmios e indicações (as categorias premiadas estão em negrito)


Festival de Tribeca
: Melhor Narrativa

Links

Terror
Direção: Tomas Alfredson
Elenco: Kåre Hedebrant, Lina Leandersson, Per Ragnar, Henrik Dahl, Karin Bergquist, Peter Carlberg, Ike Nord, Mikael Rahm
Roteiro: John Ajvide Lindqvist
Duração: 115 min.
Minha nota: 9/10