Começa o 19º Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual, que acontece entre os dias 10 e 20 de novembro em São Paulo e do dia 24 de novembro ao dia 01 de dezembro no Rio de Janeiro. Com o tema DIVERSIDADE PARA TODOS, o festival terá programação especial no Centro Cultural São Paulo, além das salas do CineSESC Augusta, Cine Olido, Espaço Unibanco, MIS e sessão open air no Largo do Arouche.

Hoje (10), no CineSESC Augusta, acontece a festa de abertura para convidados, com a exibição do longa-metragem francês Tomboy, de Céline Sciamma, às 21h. O filme faturou o Prêmio Teddy, no Festival de Berlim e melhor filme no Torino International Gay & Lesbian Film Festival, em 2011.

A seleção deste ano terá os longas brasileiros de ficção, Teus Olhos Meus, do carioca Caio Sóh e Vamos Fazer um Brinde, dirigido por Sabrina Rosa e Cavi Borges. Os documentários Famigerado, sobre o inquieto poeta tropicalista Jomard Muniz de Britto, e Cuba Libre, de Evaldo Morcazel, que retrata a volta da travesti cubana Phedra D. Córdoba ao seu pais após 50 anos também estão entre os escolhidos. A produção de Kiko Goifman e Claudia Priscilla, Olhe Pra Mim de Novo, que conta a história do transexual Sylvio Lucio, em um road movie pelo sertão nordestino também está na seleção nacional.

Os filmes da Mostra Competitiva Brasil passarão pelo crivo de um júri que contempla formadores de opinião e pessoas ligadas ao cinema. “A produção brasileira com a temática LGBT surpreendeu neste ano”, afirma João Federici. O júri irá eleger o melhor filme do festival que receberá o troféu Coelho de Ouro. Além disso, estarão em disputa vários Coelhos de Prata nas seguintes categorias: melhor diretor, melhor interpretação, melhor fotografia, melhor direção de arte e melhor roteiro.

Os filmes da mostra competitiva serão elegíveis ao Premio Aquisição Canal Brasil no valor de R$ 15 mil. O público também poderá escolher seus preferidos nas categorias Melhor Longa, Melhor Documentário e Melhor Curta-Metragem (brasileiro e estrangeiro) que receberão o troféu prateado. E ainda o Troféu Ida Feldman que irápremiar a personalidade que mais se destacar durante o evento

A Balada de Genesis e Lady Jaye, de Marie Losier

O Panorama Internacional, seção do evento dedicada à exibição de novas produções apresenta longas-metragens e documentários que estão circulando em festivais internacionais de cinema e no circuito LGBT. Destaques para A Balada de Genesis e Lady Jaye – Teddy Award de Melhor Documentário no Berlin International Film Festival 2011- sobre Genesis Breyer P-Orridge (Psychic TV) e sua parceira Lady Jaye que criaram o manifesto pela pandrogenia – quando alguém se transforma para ter a imagem e semelhança da outra pessoa. A história da argentina Agustina relatada em Cumbio será exibido com a presença da personagem, que contará o fenômeno de seu fotolog e também fará parte do júri do Festival.

Os destaques do programa Mundo Mix ficam por conta das produções italianas, uma homenagem ao ano da Itália no Brasil. São três documentários: 365 sem a 377, de Adele Tulli; Anjos no corredor da morte, de Alessandro Golinelli e Rocco Bernini, e Augusta, de Enzo Facente, todos produzidos em 2011. E ainda longas-metragens como a comédia Diferente de Quem?,de Uberto Carteni, e Na boca do lobo de Pietro Marcello e mais um programa de curtas-metragens.

Ainda em destaque no Panorama Internacional, a comédia política Quatro Anos a Mais, longa-metragem sueco de ficção que relata a história de um líder parlamentar que se apaixona por ser opositor político. E Romeus, a historia de uma adolescente transexual alemã que nasceu menina e está em pleno processo de readequação sexual para virar homem e se apaixona pelo amigo.

As esperadas sessões de curtas também estão presentes nesta edição do festival. Na Sexy Boyz, o público poderá conferir as produções com apelo mais erótico ao lado de Trashorama, a mais tradicional sessão de curtas de humor e esquisitices muito especiais.

Cena da peça As Três Velhas, dirigida por Maria Alice Vergueiro

Além de cinema, este ano o Festival apresenta também as principais peças do teatro LGBT dos últimos anos. No dia 11 de novembro, às 19h, ocorre a abertura no Centro Cultural São Paulo (CCSP), que será inteiro ocupado pelo Festival Mix Brasil. As salas Adoniran Barbosa, Jardel Filho, Paulo Emilio, Espaço Cultural Tarsila do Amaral e Ademar Guerra com as peças. Durante a abertura, os atores portugueses Ana Borralho, João Galante e Miguel Moreira, apresentará MistermissmissMister. Entre as produções teatrais escolhidas estão Bent, As Três Velhas e Hipóteses para o Amor e a Verdade, Dentro da Noite, Dizer e Não Pedir Segredo e O Menino Teresa.

Seguindo a programação paralela, uma exposição em homenagem a Claudia Wonder será instalada no Foyer do CCSP com figurinos, fotos e pertences da artista performer. O Show do Gongo, comandado por Marisa Orth em sua 12ª edição, exibirá produções independentes que serão submetidas aos júri popular. Os interessados poderão se inscrever no balcão de credenciamento durante o festival ou até minutos antes do inicio das gongadas, no dia 16 de novembro, no Teatro Sérgio Cardoso. As gongadas começam às 21h.

A programação completa do 19º Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual já está disponível no site do evento.