Fabíula Nascimento comandou a abertura do Mix Brasil

 

Ainda decorado com as belas fotografias do mestre Andrei Tarkovski, homenageado pela 36ª Mostra Internacinal de Cinema de São Paulo, o CineSESC recebeu na noite de hoje (8), a abertura do Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade. Em sua 20ª edição o festival é hoje o maior no Brasil a unir diversas artes, como o cinema, teatro, música e literatura, com temática LGBT.

O filme escolhido para a abertura do evento foi o belga Caminho das Dunas, primeiro longa-metragem do diretor Bavo Defurne, reconhecido por seus curtas e presença constante em festivais LGBT ao redor do mundo. Quem comandou a festa foi a atriz Fabíula Nascimento. Em noite inspirada, ela esbanjou bom-humor e animou a festa.

Gaël Morel e Stéphanie Rideau, diretor e ator de Nosso Paraíso

Presentes na festa estavam o diretor Gaël Morel, do longa Nosso Paraíso, que integra a seleção deste ano, e Stéphanie Rideau, protagonista do filme, e os júri formado por diretores de renomados festivais da diversidade, entre eles Javier van de Couter, João Ferreira e Chen Arieli.

André Fischer e João Federici deram as boas-vindas ao público e iniciaram o festival. Fischer comparou as dificuldades em edições passadas; relembrou os primórdios do evento, quando toda a programação ocupava cinco dias no MIS; citou novos projetos executados, como a exibição de filmes do Mix Brasil em comunidades pacificadas no Rio de Janeiro e ressaltou o grande ideal do festival: “um mundo mais justo, povoado por pessoas de cabeça aberta”.

Parceiros do evento também fizeram questão de falar algumas palavras antes da exibição do filme, entre eles Eduardo Luiz Barbosa, representante do Ministério da Saúde, que ressaltou que pela arte é possível chegarmos onde nunca chegamos. Segundo ele, em um momento que a AIDS atinge cada vez mais jovens, a homofobia, a lesbofobia e a transfobia ainda são obstáculos para que as pessoas tenham acesso à saúde como deveriam e a arte pode mudar essa realidade.

Tchaka

O Festival Mix acontece em São Paulo até o próximo dia 18 de novembro, nos cinemas Olido, CineSESC, Espaço Itaú Augusta; no Centro Cultural São Paulo; no teatro Sérgio Cardoso e nos metrô República, Largo do Arouche e no Beco do Batman (Vila Madalena). Entre os dias 22 de novembro e 1º de dezembro o evento vai para o Rio de Janeiro.

Além das exibições dos filmes selecionados, entre as atividades programadas estão o workshop 20 anos de Cinema Independente Gay, com o crítico de cinema Christian Peterman; o Mix Music Karaokê; a Balada Literária, organizada pelo escritor Marcelino Freire, e o famoso Show do Gongo, comandado pela atriz Marisa Orth.

A programação completa e mais informações sobre os filmes podem ser encontradas no site do evento.