(Citizen Kane, EUA, 1941)

Drama

Direção: Orson Welles

Elenco: Orson Welles, Joseph Cotten, Dorothy Comingore, Agnes Moorehead, Ruth Warrick, Ray Collins, Erskine Sanford, Everett Sloane, William Alland, Paul Stewart

Roteiro: Herman J. Mankiewikz, Orson Welles

Duração: 104 min.

Cidadão Kane é, sem dúvida nenhuma um dos melhores filmes da história do cinema. Além de trazer às telas novas técnicas, demonstrou que um roteiro pode envolver os espectadores ao ponto de participar do desenvolvimento da trama.

O filme conta a história de Charles Foster Kane, um magnata da imprensa que não pensa duas vezes em lançar mão de métodos escusos para conseguir aquilo que quer. A questão central é a manipulação do exterior e da definição imposta daquilo que deve estar em primeiro plano.

Usando, por várias vezes, uma linguagem de documentário, Welles brinca com os espectadores ao lançar um joguinho com a última palavra pronunciada por Kane: “Rosebud”. Enquanto todos no filme tentam descobrir o que ela queria dizer, não nos damos conta de que somos os únicos que sabemos que ela foi pronunciada, já que fomos os únicos a presenciar a morte do magnata.

A direção de Welles é perfeita e, graças a suas experiências neste filme, temos hoje o movimento frenético da câmera e os jogos de luz e sombra que fazem do cinema algo maravilhoso. As interpretações são verdadeiras e concatenadas e a maquiagem do filme também está muito bem feita, considerando-se a época.

O mais legal de Cidadão Kane é saber que a produção foi sempre feita controlando os gastos e com pouco dinheiro. Uma piada quando comparado atuais super dispendiosos, mas verdadeiras catástrofes como arte.

É interessante destacar também que o filme causou muita polêmica na época de seu lançamento. Não só por tratar a manipulação da imprensa, mas por parecer ter sido baseado na vida do jornalista Randolf Hearst. Este chegou a processar Welles e organizou uma verdadeira brigada contra o filme. Coincidências à parte, “Rosebud” era como Hearst chamava o clítoris de sua amante.

Para ser visto mais de uma vez e, de preferência, ter em casa.

Um Grande Momento

Da primeira a cena até os créditos finais.



Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Oscar: Filme, Direção, Ator (Orson Welles), Roteiro Original, Direção de Arte (Perry Ferguson, Van Nest Polglase, A. Roland Fields e Darrel Silveira), Fotografia (Gregg Toland), Edição (Robert Wise), Som (John Aalberg), Música (Bernard Herrmann)