O cineasta brasileiro Carlos Reichenbach, falecido em junho deste ano, recebe uma justa homenagem na 36ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo com a exibição de um de seus filmes mais importantes, Alma Corsária. Escrito e dirigido por Carlão, o longa foi o grande vencedor do Festival de Brasília em 1993, levando Candangos de direção, roteiro, montagem e filme, além de ser o escolhido pelo júri da crítica.

Além de realizador, Carlão também foi uma figura muito importante na construção da cinefilia na capital paulista. Com sua Sessão do Comodoro, realizada com filmes de seu acervo particular, ele apresentou muitas obras ao público da cidade. Esse seu lado cinéfilo também é homenageado com a exibição de um de seus filmes favoritos, Raros Sonhos Flutuantes, de Eizo Sugawa, que conta uma interessante história de amor.

Confira as datas das sessões:

Alma Corsária, de Carlos Reichenbach
25/10 – 19h – Sala BNDES Cinemateca
30/10 – 14h – BNDES Cinemateca

Raros Sonhos Flutuantes, de Eizo Sugawa
25/10 – 21h10 – Sala BNDES Cinemateca
26/10 – 14h – Sala Petrobrás Cinemateca