(Capitães da Areia, BRA, 2011)

Drama
Direção: Cecília Amado
Elenco: Jean Luis Amorim, Ana Graciela, Roberio Lima, Israel Gouvea, Paulo Abade, Marinho Gonçalves, Ana Cecília, Jussilene Santana, Jordan Mateus, Elielson Conceição, Evaldo Maurício, Heder Novaes, Elcian Gabriel, Jamaclei Pinho, Edelvan de Jesus, Felipe Duarte
Roteiro: Cecília Amado, Hilton Lacerda
Duração: 96 min.
Nota: 7 ★★★★★★★☆☆☆

Antes de começar a escrever sobre o filme, gostaria de dizer que não simpatizo muito com a literatura de Jorge Amado. Reconheço o valor de seus livros, as riquezas de suas descrições e sua importância na cultura brasileira mas, pessoalmente, os livros não costumam me agradar. E o mesmo acontece com quase todas as adaptações audiovisuais que já assisti.

Quando soube que Capitães da Areia, o primeiro livro de Amado que li, seria adaptado para o cinema por sua neta Cecilia, fiquei com o pé atrás, mas acabei conferindo e, para minha surpresa, achei o filme bem interessante.

Numa mistura bem brasileira e cheia de dendê de Oliver Twist com Peter Pan, o filme mantém toda a baianidade do livro e o roteiro, assinado por Hilton Lacerda (Baile Perfumado) e Cecilia Amado, consegue não se desviar muito da história original do grupo de capitães da areia, como eram chamados os meninos de rua de Salvador nos anos 30, mas também não consegue se aprofundar muito.

A história é a de bando de meninos malandros, espertos e extremamente carentes. Pedro Bala é o capitão do grupo e Professor o seu braço direito. Ambos se apaixonam por Dora, a menina que vai morar no trapiche onde moram depois de perder os pais em um surto de varíola. O apaixonado Gato, o frustrado Sem Pernas e o carismático Boa Vida são alguns dos meninos que completam o bando.

A trilha sonora ficou a cargo de Carlinhos Brown. A direção de fotografia é de Guy Gonçalves (Orquestra dos Meninos) e a montagem, de Eduardo Hartung (Era uma Vez). O filme tem bons momentos e funciona como um todo, mas talvez alguma coisa de inexperiência possa incomodar aqui e ali, em enquadramentos, na duração de cenas, flashbacks e até mesmo na direção de atores.

O grupo de atores infanto-juvenis não é tão equilibrado como deveria e alguns personagens importantes vacilam em algumas cenas, mas nada que comprometa o final e, muito menos, se aplique ao trio central vivido pelos novatos Jean Luis Amorin, Ana Graciela e Robério Lima, como Pedro, Dora e Professor, respectivamente, realmente impressionantes em suas atuações. O elenco adulto conta com a participação da bela Ana Cecilia e com o estreante Marinho Gonçalves.

Por mais que a história não seja do meu feitio, o filme me conquistou de alguma forma. Capitães da Areia é um filme que merece ser descoberto pelo público e que deve agradar muita gente. E guardem o nome desse trio de protagonistas, se continuarem atuando, eles vão dar o que falar.

Um Grande Momento

Pedro e Dora conversando no deck.

Links

No IMDb Site Oficial