(Love in the Time of Cholera, EUA, 2007)

Drama


Direção
: Mike Newell

Elenco: Javier Bardem, Giovanna Mezzogiorno, Unax Ugaldi, John Leguizamo, Fernanda Montenegro, Hector Elizondo, Liev Schreiber

Roteiro: Ronald Harwood (roteiro) , Gabriel García Márquez (romance)

Duração: 139 min.

E essa pergunta não quer calar: por que colocar um monte de gente com sotaque latino falando inglês mesmo? Aguardei tanto tempo para assistir Amor em Tempos do Cólera e, não posso negar, a decepção foi enorme.

O filme é longo demais e parece não encontrar um ritmo a seguir. A adaptação é sofrível e não chega nem perto do que o livro traz. García Marquéz praticamente só empresta o nome para um filme que não consegue sair do lugar.

O tempo passa rápido e de repente se prende em coisas irrelevantes. Algumas coisas que poderiam ter ficado fora do roteiro estão lá e outras simplesmente sumiram. Até o cólera do título quase não aparece. Nem a boa trilha sonora, com composições de Shakira (de quem sou fã) combina com as cenas do filme.

A história é a de um amor frustado e a história da vida das duas pessoas que não tiveram a oportunidade de dar vazão a este sentimento. Ele é uma espécie menos chata e muito mais sexual de Wherter e ela, a Amélia dos dias antigos.

Uma coisa que me incomodou muito foi a maquiagem. O envelhecimento dos personagens chegou a beirar o ridículo e a versão jovem de Bardem mais parecia um Cyrano que bateu com a cara na porta. Vale reparar na mão dos personagens principais quando idosos. Haja colágeno, botox e sei lá mais o que para ficar daquele jeito.

Decepção e desperdício de tempo. Newell deixou a impressão de que deveria ter continuado com a série do Harry Potter.

Se dá pra filtrar alguma coisa de bom no filme todo é a atuação de Bardem. Apesar de tudo conspirando contra, ele é o único que consegue demonstrar um certo passar de tempo. Fernanda Montenegro é muito melhor do que aparece, mas no filme está apagada e estagnada.

Um Grande Momento

A expressão corporal de Javier Bardem.



Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Globo de Ouro: Melhor Canção (Despedida, de Shakira e Antonio Pinto)

Links

Site Oficial