(American Ultra, EUA/CHE, 2015)

Comédia
Direção: Nima Nourizadeh
Elenco: Jesse Eisenberg, Kristen Stewart, Topher Grace, Connie Britton, Walton Goggins, John Leguizamo, Bill Pullman, Tony Hale
Roteiro: Max Landis
Duração: 96 min.
Nota: 6 ★★★★★★☆☆☆☆

O começo de American Ultra: Armados e Alucinado, apesar de não ser novidade, é no mínimo curioso. Um homem algemado aguarda nervoso em uma sala de interrogatório do que parece ser uma delegacia de polícia. Quando o agente chega com as fotos para fazer as perguntas, somos jogados em um flashback em fast rewind com as cenas de ação que veremos a seguir no filme.

O cara preso é Mike Howell, um maconheiro que sofre de um transtorno de pânico específico, que só ataca quando ele tenta sair da pequena cidade onde mora com sua namorada, Phoebe. Entre um baseado e outro, ele se diverte desenhando quadrinhos sobre um macaco e trabalha em um mercadinho de beira de estrada onde quase ninguém vai.

A história de Mike e Phoebe parece ser alguma coisa normal, até que o espectador é jogado dentro da CIA e descobre que o protagonista é o próximo alvo da agência que quer eliminar todos os resquícios de um antigo projeto fracassado.

Max Landis (Poder Sem Limites), responsável pelo roteiro, diverte-se ao criar uma versão amalucada da agência de investigações americana, onde projetos de novos agentes letais é criado usando pessoas que não estão muito habilitadas para o convívio social.

O duelo entre a agente Lasseter, criadora do projeto fracassado que tem como único sucesso Mike, e o agente Yates, que agora o ocupa o cargo de diretor interino e tem um projeto ainda mais esquisito, é bastante divertido, mas nada que se compare com as reações de Mike a toda a confusão que vira a sua vida.

O diretor Nima Nourizadeh (Projeto X: Uma Festa Fora de Controle) consegue imprimir a ação ao filme e faz diversas inserções sobre a própria história antes dela ser conhecida, seja no flashback do começo ou nos quadrinhos imaginados pelo protagonista. A ideia é interessante, mas nem sempre funciona como deveria. Coisa que não acontece com o humor, escrachado, assim como a violência sem limites de algumas cenas.

Muito do filme se deve também ao elenco. Jesse Eisenberg (Truque de Mestre) está muito bem como o doidão que de vez em quando desperta arma de matar, mas sem perder o seu jeito chapadão e tonto em situações de perigo. Kristen Stewart (Acima das Nuvens) também está bem como a namorada, apesar de algumas de suas passagens não casarem muito bem com acontecimentos posteriores. Além do casal, que apresenta uma boa química juntos, temos um divertido Topher Grace (Interestelar) como o agente megalomaníaco e cheio de vontades inusitadas.

Com visual frenético, excelentes sequências de ação e algumas passagens interessantes, como a prisão na academia de Rose, American Ultra: Armados e Alucinados conta ainda com uma trilha sonora de tirar o chapéu. Composta por músicas de décadas passadas, com direito a Bill Burgess, De La Soul, Jay Ramsey, Pure Prairie League, Wang Chung, entre outros, e ainda vai e volta com a deliciosa Pua Nani O Hawaii. Daquelas para ter em casa.

Um filme divertido, que vai fazer rir até os mais mal-humorados. Quem não gostar de ver violência deve manter uma distância segura.

Um Grande Momento:
Cereja progressiva.

American-ultra_poster

Links

No IMDb