Vencedor do principal festival de animação do mundo, o de Annecy, o longa-metragem O Menino e o Mundo tem chamado atenção por onde passa desde sua primeira exibição. Depois de ganhar mais de 40 prêmios, neste ano, foi indicado a três Annies, o prêmio de animação de Hollywood, e está entre os finalistas ao Oscar de Melhor Animação. É a primeira animação latinoamericana a ser indicada na categoria.

Agora o filme encontra seu maior obstáculo: ser assistido pelos votantes. Concorrendo com estúdios gigantes, com um grande potencial de marketing, é difícil que um filme independente como O Menino Mutante consiga aparecer como deveria para os votantes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

“Nossa produtora é pequena e nossos recursos são muito limitados. Estamos concorrendo com gigantes de estúdios milionários e campanhas grandiosas. Para se ter uma ideia, um dos indicados teve um orçamento 350 vezes maior que o nosso”, afirma Alê Abreu, diretor do filme.

Pensando nisso, a Filmes de Papel, produtora do filme, elaborou a campanha “O Menino e o Mundo no Oscar 2016” para a divulgação do filme nos Estados Unidos. No ar desde o final de janeiro, mais da metade do valor total solicitado pela distribuidora do filme nos Estados Unidos já foi alcançado e o período de votação ainda não começou.

O dinheiro arrecadado possibilitará a veiculação de anúncios na mídia e artigos na imprensa americana, além de possibilitar sessões especiais do filme e envio de DVDs aos votantes.

A campanha foi divida em vários valores, para todos os bolsos, e você também pode ajudar O Menino e o Mundo a ser visto e a trazer o Oscar para o Brasil.

Clique aqui para conhecer a campanha.

O-menino-e-o-mundo-campanha