SÃO PAULO – A cidade de São Paulo recebe a 11ª Mostra do Filme Livre (MFL) entre os dias 04 e 22 de abril no Centro Cultural Banco do Brasil. A mostra é realizada desde 2002 e bateu recorde de inscrições para 2012. Dos 801 inscritos, os paulistas poderão assistir aos 180 filmes selecionados, além de 50 filmes convidados com o que há de mais ousado na produção audiovisual independente do país, totalizando 230 filmes. Com exibições gratuitas, os organizadores esperam atrair cerca de dez mil pessoas entre a capital paulista e Rio de Janeiro e Brasília, cidades por onde já passou.

A 11ª edição da Mostra do Filme Livre presta homenagem ao cineasta baiano Edgard Navarro, que exibirá a sua nova produção, O Homem Que Não Dormia, história de alguns habitantes de um lugarejo remoto acometidos pelo mesmo pesadelo – previsto para estrear no circuito comercial em breve. O cineasta baiano acompanha a mostra nas três cidades e participa de debates.

Navarro é conhecido por sua independência em relação às tendências e modismos do cinema contemporâneo com filmes, como Alice no país das mil novilhas e O Rei do Cagaço, e os 35mm Superoutro, Porta de fogo e Eu me lembro.

A MFL 2012 será dividida em sete programas diferentes: o “Panoramas Livres” trará oito sessões de curtas; o “Outro Olhar” com cinco sessões; o “Curta o longa”, composto por nove longas precedidos de curtas. Haverá ainda diversas sessões especiais já tradicionais como a “Mostrinha Livre” para o público infantil, a sessão “Sexuada”, com filmes de temática sexual, e as sessões “Mundo Livre” de filmes feitos por brasileiros no exterior, “Pílulas”, com 25 filmes de até 5 minutos cada, “Coisas Nossas” com filmes feitos pela própria curadoria e equipe da MFL e a “Curta Sampa”, especial com curtas feitos em São Paulo. Para assistir aos filmes, as senhas devem ser retiradas uma hora antes de cada sessão.

Dentre os longas selecionados, destacam-se Djalioh e Strovengah, novos trabalhos de Ricardo Miranda, montador de Idade da Terra e Tristes Trópicos, entre outros importantes longas brasileiros, e André Sampaio – diretor de Conceição, primeiro longa do curso de cinema da UFF, além do média-metragem de Ivan Cardoso Sarcófago Macabro.

Além da homenagem ao cineasta baiano Edgard Navarro e dos panoramas especiais, a MFL conta com sessões sobre o tema “Cinema de Bordas ou Trash mesmo?”, com curtas, longas e um debate mediado por Christian Caselli, um dos curadores da Mostra.

A Festa Livre da MFL 2012 acontece no dia 21 de abril, no Espaço Parlapatões, com a presença de Edgard Navarro. O último dia da MFL acontece na Matilha Cultural, espaço independente, localizado no Centro de São Paulo e conta com a “Sessão Oficinando” com exibição dos filmes feitos na oficina de vídeo do evento do Rio de Janeiro e de São Paulo e exibição do curta-metragem Maçã com sabor de Gasolina, que mostra intervenções de graffiti de Magrela com Pique e Raul Zito, que estarão presentes grafitando no local. E, para encerrar, a divertida “Sessão Invisivel”, com filmes rejeitados pela curadoria que passarão pelo crivo do apito popular, encerra a MFL 2012.

Destaques da MFL São Paulo

O evento paulista traz a sessão especial “Curta Sampa”, com filmes que abordam a temática da metrópole, e a sessão “Oficinando”, com filmes feitos na oficina de vídeo oferecida durante a MFL 2011 de São Paulo e na MFL do Rio de Janeiro em 2012.

Diferentemente de outros festivais, a MFL vai premiar 13 filmes, mas não via júri convidado. Os filmes são escolhidos pela própria curadoria, que também escreve um texto inédito sobre cada produção premiada. Os vencedores são exibidos nos “Panoramas Livres” junto com os demais filmes livres do evento. Os premiados já foram anunciados e podem ser conferidos no site oficial do evento. De São Paulo temos um curta premiado, Magnífica desolação, de Fernando Coimbra.

Debates e oficinas

Os debates acontecem na última semana da MFL com a presença do cineasta homenageado Edgard Navarro. No dia 18 de abril haverá o debate “Cinema de Bordas ou Trash mesmo?” sobre o cinema trash com seis sessões de curtas e longas.

Já conhecida pelo público a oficina de vídeo desta edição tem o tema “Oficina de Poesia Pública Audiovisual”, com orientação de Daniel Seda, que fará filmes não tradicionais para serem projetados em muros, paredes, tetos e outras telas possíveis.

Mais Informações e programação completa no site do evento

SERVIÇO
Mostra do Filme Livre 2012 – São Paulo
De 04 a 22 de abril de 2012
Local: Centro Cultural Banco de Brasil – CCBB (70 lugares)
Rua Álvares Penteado, 112, Centro
Próximo às estações Sé e São Bento do Metrô
Entrada franca – mediante retirada de senha com uma hora de antecedência
Classificação indicativa: de acordo com a sessão