(A Mulher Biônica, BRA, 2008)

Drama

Direção: Armando Praça

Elenco: Ceronha Pontes*

Roteiro: Armando Praça

Duração: 19 min.

Minha nota: 4/10

Com um filme naturalista até certo ponto, Armando Praça traz às telas a força das mulheres através de uma das muitas que sustenta a família e os agregados e, mesmo sem se satisfazer plenamente, segue a vida.

As atrizes escolhidas são boas, mas é Ceronha Pontes, como a protagonista, que rouba a cena. Com uma formação de teatro, ela consegue passear entre a leveza e a dureza, a beleza e o desleixo sem muitos problemas.

O curta segue bem até um ponto específico, quando uma narração sem sentindo é incluída. Com o plano congelado, a atriz narra em off uma situação e faz o trem descarrilhar. Depois disso, uma sucessão de acontecimentos malucos e sem ligação se sucede e chega a lugares pouco críveis, como na surra.

Outra coisa que me incomodou muito foi a cena do cinema, tão batida que não empolga.

Tinha tudo para dar certo, mas não deu.

*No material utilizado para divulgação não havia o nome das outros atores.

Um Grande Momento

E o pai?


Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Festival de Brasília: Curta em 35mm

Links

Site do Festival de Brasília