A Esquire é uma famosa revista estadunidense destinada ao público masculino. Lançada no auge da grande depressão, as edições agradam desde então e acompanham bem a evolução do mundo, tendo um site tão interessante quanto a edição impressa.

Grandes nomes da literatura de ficção já publicaram textos seus na revista. Jundo com eles outras ações editoriais como os guias de estilo semestrais (The Big Black Book), o projeto “ficção no guardanapo” e os concursos “homem comum mais bem vestido” e “mulher viva mais sexy” mantêm um público fiel e não deixam de conquistar novos leitores.

As listas também estão sempre por lá e, em julho do ano passado, quando relacionou as 75 coisas que todo homem deve fazer antes de morrer, abriu espaço para outros 75 itens: livros, álbuns de música e, no último dia 11, os 75 filmes que todo homem deve ver.

Entre os 75 citados, filmes “testosterona”, com protagonistas durões, perseguição, tiros e outras coisinhas mais. Como era de se esperar nada de dramalhões e comédias românticas.

Não vou falar aqui sobre os 75 filmes, mas vou citar aqueles com as descrições mais inusitadas. Hilárias.

Vale Tudo (Slap Shot) – Sr. Paul Newman. De skates. No gelo. Coberto de sangue.

Homem de Ferro (Iron Man) – Ele é só um homem fazendo o melhor com o superpoderoso coração robótico que o bom Deus lhe deu.

Tubarão (Jaws) – O tubarão era um boneco gigante, defeituoso, com dentes falsos e, ainda assim, te fez borrar as calças.

Fitzcarraldo (Fitzcarraldo) – Porque todos nós temos que carregar um navio em uma montanha pelo menos uma vez na vida.

Intriga Internacional (North by Northwest) – O primeiro Bond movie.

A Conversação (The Conversation) – Às vezes é bom ser paranóico.

Madrugada dos Mortos (Dawn of the Dead) – Nunca mais você vai olhar para um shopping do mesmo jeito.

Todo Mundo Quase Morto (Shaun of the Dead) – O melhor filme de zumbis sobre amizade já feito.

Um Palhaço Suspeito (Shakes the Clown) – Um crítico chamou de Cidadão Kane dos filme de palhaços alcóolatras. Elogio fraco… Pra todo homem que nunca passou a noite abraçado à privada.

Perseguidor Implacável (Dirty Harry) – Às vezes um homem tem que esquecer as regras e caçar o bastardo que tem dentro de si, mesmo que isso seja só uma metáfora para a próxima venda por telefone.

Sob o Domínio do Medo (Straw Dogs) – Três Palavras: Sam. Peckinpah. Vingança.

Touro Indomável (Ranging Bull) – Auto-destruição demorada, lenta, excruciante e devastadora. Com boxe.

Cidadão Kane (Citizen Kane) – Auto-destruição demorada, lenta, excruciante e devastadora. Com jornais.

O Iluminado (The Shining) – Porque Stanley Kubrick transformou um menino pedalando um triciclo em uma das imagens mais sinistras de todo o filme.

Atração Fatal (Fatal Attraction) – O filme mais assustador já feito.

Rastros de Ódio (The Searchers) – John Wayne como um novo tipo de herói: o tipo desprezível.

Faça a Coisa Certa (Do the Right Thing) – É sobre todas aquelas coisas sobre as quais ninguém quer ter uma opinião.

M*A*S*H* (M*A*S*H*) – Porque a guerra nunca foi tão divertida. Porque todo homem quer ser Hawkeye. E por causa da música.

O Veredito (The Verdict) – Preste atenção à primeira cena, em que a silhueta de Paul Newman jogando pinball aparece na janela do bar. O cara está atuando com os ombros.

Alien, o Oitavo Passageiro (Alien) – Sigourney Weaver de calças. Você não pode ver as bolas de Ripley, mas ela tem!

Cães de Aluguel (Reservoir Dogs) – Este filme já foi feito milhares de vezes antes de Tarantino, mas continua sendo o primeiro do seu tipo. Assista de novo. Você vai estremecer nas mesma partes.

Os outros filmes da lista e as descrições (em inglês) podem ser conferidas no site da revista.