Terminou hoje (24), o 42º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, em uma noite dedicada à Capital Federal, com a exibição do curta Brasília, Capital do Século, de Gerson Tavares, e do longa Brasília, a Última Utopia, com episódios dirigidos por Pedro Anísio, Geraldo Moraes, Vladimir Carvalho, Pedro Jorge de Castro, Moacir de Oliveira e Roberto Pires.

O grande premiado da noite foi É Proibido Fumar. O filme, dirigido por Anna Muylaert e que estréia nos cinemas brasileiros no próximo dia quatro, levou oito troféus candangos para casa. Entre eles o de melhor filme, melhor roteiro, melhor atriz e melhor ator.

Entre os curtas, dois representantes de Pernambuco se destacaram. Enquanto Ave Maria ou Mãe dos Sertanejos, de Camilo Cavalcante, levou para casa o prêmio de melhor curta, Recife Frio, de Kleber Mendonça Filho conquistou os troféus pela direção e o roteiro.

Confira abaixo a lista completa dos vencedores:

Filme de longa metragem 35mm

Melhor Filme

Prêmio Especial do Júri

Melhor Direção

Melhor Ator

Melhor Atriz

Melhor Ator Coadjuvante

Melhor Atriz Coadjuvante

Melhor Roteiro

Melhor Fotografia

Melhor Direção de Arte

Melhor Trilha Sonora

Melhor Som

  • Miriam Biderman, Ricardo Reis, Ana Chiarini (Quebradeiras)

Melhor Montagem

Filme de curta ou média metragem 35mm

Melhor Filme

  • Ave Maria ou a Mãe dos Sertanejos, de Camilo Cavalcante

Melhor Direção

  • Kleber Mendonça Filho (Recife Frio)

Melhor Ator

  • Alessandro Brandão, André Reis, Diego Borges, Iuri Saraiva, Túlio Starling (A Noite por Testemunha)

Melhor Atriz

  • Mariah Teixeira (Água Viva)

Melhor Roteiro

  • Kleber Mendonça Filho (Recife Frio)

Melhor Fotografia

  • Beto Martins (Ave Maria ou a Mãe dos Sertanejos)

Melhor Direção de Arte

  • Vicente Saldanha (Os Amigos Bizarros do Ricardinho)

Melhor Trilha Sonora

  • Marcus Siqueira e Thiago Cury (A Noite por Testemunha)

Melhor Som

  • Nicolas Hallet (Ave Maria ou a Mãe dos Sertanejos e Azul)

Melhor Montagem

  • Guile Martins (Bailão)

Filme de curta metragem Digital

Melhor Filme

  • Ensaio de Cinema, de Allan Ribeiro

Melhor Direção

  • Maurício Osaki (Lembrança)

Melhor Ator

  • João Vítor D’Alves (Obra-Prima)

Melhor Atriz

  • Larissa Sarmento (Mas na Verdade uma História Só)

Melhor Roteiro

  • Thereza Jessouron (Dois Mundos)

Melhor Fotografia

  • Pierre de Kerchove (Lembrança)

Melhor Direção de Arte

  • Henrique Dantas (Apreço)

Melhor Trilha Sonora

  • Vítor Araújo (Dois Pra Lá, Dois Pra Cá)

Melhor Som

  • Renato Calaça (Dois Mundos)

Melhor Montagem

  • Jimi Figueiredo (Quase de Verdade)

Prêmio do Júri Popular

Melhor Filme de longa metragem 35mm

Melhor Filme de média ou curta metragem 35mm

  • Recife Frio, de Kleber Mendonça Filho

Prêmio da Crítica

Melhor longa em 35mm

Melhor curta em 35mm

  • Recife Frio, de Kleber Mendonça Filho