No próximo dia 23 de outubro começa a 33ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e a capital paulista segue em ritmo cinéfilo até o dia 5 de novembro. São duas semanas de muito cinema, com títulos de várias nacionalidades e dos mais variados gêneros.

O filme escolhido para a abertura é À Procura de Eric, dirigido por Ken Loach e roteirizado por Paul Loverty. O filme, que esteve na seleção oficial do Festival de Cannes este ano, fala de amizade, auto-conhecimento, futebol e tem a participação do eterno craque Eric Cantona, jogador de futebol francês que deixou sua marca na história do time inglês Manchester United.

A Mostra será divida em Competição de Novos Diretores, Mostra Brasil, Mostra Brasil – Perspectiva, Perspectiva Internalcional, Mostra Suécia, Mostra Curtas e Médias e nas perspectivas Theo Angelopoulos, Gian Vittorio Baldi e Fanny Ardant.

Entre os filmes selecionados, badalados títulos como Aconteceu em Woodstock, aventura de Ang Lee sobre o festival de música que marcou sua geração; Ervas Daninhas, novo filme de Alain Resnais; O Mundo Imáginário do Dr. Parnassus, de Terry Gilliam e última atuação de Heath Ledger, morto durante as filmagens; O Fantático Sr. Fox, primeira animação, ainda que dirigida por e-mail, de Wes Anderson; Abraços Partidos, reencontro nas telas do diretor Pedro Almodóvar com a atriz Penélope Cruz; Brilho de uma Paixão, drama de época da diretora Jane Champion, e Cinzas e Sangue, estréia na direção da diva francesa Fanny Ardant, que vem a São Paulo para apresentar o filme pessoalmente.

Obras que se destacaram em outros festivais também chegam às telonas. É o caso do vencedor da Palma de Ouro em Cannes, A Fita Branca, de Michael Haneke, e de Lebanon, dirigido por Samuel Maoz, e Soul Kitchen, de Fatih Akin, Leão de Ouro e Prêmio do Júri, respectivamente no Festival de Veneza. Do Berlinale, chega o premiado com Urso de Prata London River – Destinos Cruzados, de Rachid Bouchareb.

A expectativa está alta para os títulos nacionais em competição. Entre os mais esperados estão A Grande Síntese de Pietro Ubaldi, de Oceano Vieira de Melo; Depois de Ontem e Antes de Amanhã, de Christine Liu; Eu Eu Eu José Lewgoy, de Cláudio Kahns; Transcendendo Lynch, de Marcos Andrade; Um Dia de Ontem, de Thiago Luciano e Beto Schultz, e Um Homem Qualquer, de Caio Vecchio.

Outros títulos brasileiros já consagrados em outros festivais como Os Famosos e os Duendes da Morte, de Esmir Filho; Sequestro, de Wolney Atalla; Siri-Ará, de Rosemberg Cariry; Pau Brasil, de Fernando Belens, e Utopia e Barbárie, de Silvio Tendler também estão presentes na Mostra. A nova versão do filme Síndrome de Pinocchio, um dos dez inscritos no pré-Oscar, também faz parte da programação.

Com tantas opções o difícil vai ser conseguir montar uma tabela com todos os títulos imperdíveis.

Oscar de melhor filme estrangeiro

O bom da Mostra de Cinema é que temos a chance de conferir vários títulos sem previsão de lançamento e ainda sem distribuição no Brasil. Muitas vezes, infelizmente, é o único modo de vermos alguns dos títulos que chamam a atenção no exterior.

A programação da mostra traz este ano alguns dos filmes escolhidos por seus países para tentar uma vaga ao Oscar de melhor filme estrangeiro. E o caso de Sansão e Dalila, de Warnwick Thornton e representante da Austrália; Os Infelizes, de Felix van Groenigen, Bélgica; Eu Matei a Minha Mãe, de Xavier Dolan, Canadá; Los Viajes del Viento, de Ciro Guerra, Colômbia; A Fita Branca, de Michael Haneke, Alemanha; À Procura de Elly, de Asgar Farhadi, Irã; Mother, de Bong Joon-Ho, Coréia; Backyard, de Carlos Carrera, México; Polícia, Adjetivo, de Corneliu Poromboiu, Romênia; Enfermaria Número 6, de Karen Shakhnazarov, Rússia, e Mau Dia Para Pescar, de Alvaro Brechner, Uruguai.

Outros filmes como o peruano A Teta Assutada, de Claudia Llosa, e Salve Geral, de Sergio Rezende, representante nacional entre os 65 títulos recebidos pela Academia, já tiveram seu lançamento comercial.

Para participar da festa

33ª Mostra Internacional de CinemaAs sessões da Mostra serão exibidas no Centro Cultural São Paulo, Cine Bombril, Cine Marabá, Cine Olido, CineSESC, Cine TAM Morumbi, Cinema da Vila, Cinemateca, Espaço Unibanco Augusto, Espaço Unibanco Pompéia, FAAP, HSBC Belas Artes, Vão livre do MASP, Matilha Cultural, Museu da Imagem e do Som, Reserva Cultural e Unibanco Arteplex.

Pacotes e credenciais podem ser adquiridos na Central da Mostra, montada no Conjunto Nacional (Av. Paulista, 2073), ao lado do Cine Bombril, a partir das 10h.

A credencial permanente integral dá acesso a todas as sessões e custa R$ 390. A permanente especial garante a entrada nas sessões vespertinas, iniciadas antes das 17h55, que vão de segunda a sexta, sai por R$ 90. Os pacotes com 20 ingressos de livre escolha, por R$ 165, e de 40, por R$ 285.

Os ingressos individuais também estão disponíveis, mas só nas salas de cinema ou pelo site ingresso.com. De segunda a quinta os preços são R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia) e de sexta a domingo saem por R$ 18 (inteira) e 9 (meia).

As sessões no Centro Cultural São Paulo, na FAAP
e no vão livre do MASP são gratuitas.

Para maiores informações visite o site e o blog da Mostra.