Confira o nome dos vencedores aqui.

A quantidade de festivais de cinema no estado de São Paulo é mesmo impressionante. Além de agradar a todos os públicos, os horários são variados e sempre tem alguma coisa acontecendo perto de você.

Há 118 km da capital paulista, a cidade de Paulínia é hoje uma das cidades que mais investem na produção cinematográfica do país. Tem escola, film comission e pólo cinematográfico, todos resultantes do projeto “Paulínia Magia do Cinema”, criado para aumentar o turismo e dinamizar a economia local. No pólo já foram gravados vários filmes, entre eles “Topografia de um Desnudo” e “Menino da Porteira”.

O projeto também criou o Festival de Paulínia de Cinema, que já está em sua segunda edição e começa amanhã (9), às 20h. A cerimônia de abertura, apenas para convidados, será apresentada pelo ator Lázaro Ramos e a jornalista Marília Gabriela. O filme escolhido para o evento é o longa “À Deriva”, de Heitor Dhalia.

A programação da seleção oficial acontece entre os dias 10 e 15 de julho, no Theatro Municipal de Paulínia (Av. Prefeito José Lozano de Araújo, 1.551), e tem entrada gratuita.

Sexta-feira, 10 de julho
18h – Morte Corporation, curta de Leo Castillo;
18h15 – Caro Francis, documentário de Nelson Hoineff;
20h – Vida Vertiginosa, curta de Luiz Carlos Lacerda;
20h15 – O Contador de Histórias, longa de Luiz Villaça

Sábado, 11 de julho
18h – Prós e Contras, curta de Pedro Struchi;
18h15 – Mamonas, o Doc, documentário de Cláudio Kahns;
20h – Relicário, curta de Rafael Gomes;
20h15 – Destino, longa de Moacir Goes

Domingo, 12 de julho
18h – Quem Será Katlyn?, curta de Caue Nunes;
18h15 – Sentido à Flor da Pele, documentário de Evaldo Mocarzel;
20h – Doce Amargo, curta de Rafael Primot;
20h15 – Quanto Dura o Amor?, longa de Roberto Moreira

Segunda-feira, 13 de julho
18h – Spectaculum, curta de Juliano Luccas;
18h15 – Moscou, documentário de Eduardo Coutinho;
20h – Milímetros, curta de Érico Rassi;
20h15 – No Meu Lugar, longa de Eduardo Valente

Terça-feira, 14 de julho
18h – A Máquina do Tempo, curta de Marcos Craveiro;
18h15 – Só dez por cento é mentira, documentário de Pedro Cesar;
20h – Nesta data querida, curta de Julia Rezende;
20h15 – Olhos Azuis, de José Joffily

Quarta-feira, 15 de julho
18h – Capoeira, curta de Matheus Oliveira;
18h15 – Herbert de Perto, documentário de Roberto Berliner e Pedro Bronz;
20h – Timing, curta de Amir Admoni;
20h15 – Antes que o Mundo Acabe, longa de Ana Luiza Azevedo

Quinta-feira, 16 de julho
20h – Entrega dos prêmios de curta-metragem;
20h30 – Homenagem ao Diretor Daniel Filho;
22h – Entrega dos prêmios de longa-metragem;
23h – Show da Banda Paralamas do Sucesso

O grande homenageado do festival é o diretor Daniel Filho por toda a sua contribuição ao cinema nacional. Com muitos títulos de sucesso e um recorde de bilheteria com a comédia “Se Eu Fosse Você 2”, o diretor volta às telonas este ano com o drama “Tempos de Paz”, escrito por Bosco Brasil e protagonizado por Tony Ramos e Dan Stulbach.

A história do conflito entre um chefe da polícia da alfândega e um imigrante polonês no final da Segunda Guerra Mundial com estréia prevista para agosto, será exibido no encerramento do festival, depois da merecida homenagem ao diretor.

COn